Posted 09/01/2013 by Rui Malheiro in Playmaker
 
 

Campeonato Sul-Americano de Sub-20 2013: 10 nomes a ter em conta.

Campeonato Sul-Americano de Sub-20 2013: 10 nomes a ter em conta.
Campeonato Sul-Americano de Sub-20 2013: 10 nomes a ter em conta.

Publicado no «Mais Futebol», a 9 de janeiro de 2013 – especial «Campeonato sul-americano de sub-20: dez nomes a ter em conta».

T

erreno fértil em diamantes por lapidar, a América do Sul centra atenções, a partir desta quarta-feira, no seu campeonato sub-20, que se vai disputar na Argentina.

Em prova vão estar dez selecções, e por isso o Maisfutebol decidiu apresentar-lhe dez craques que merecem especial atenção. Um por seleção, para a escolha ser variada. O portista Iturbe, o sportinguista Diego Rubio (Chile) e o benfiquista Derlis González (Paraguai) não são destacados por serem já caras conhecidas do público português.

Para tal recorremos a um especialista: Rui Malheiro, analista de futebol e «scout». Conheça então as maiores promessas do Torneio Sul-americano de sub-20.

 

10 Selecções, 10 Jogadores a seguir

 

 
  • Adrián Ricardo Centurión

    Adrián Ricardo Centurión

    Argentina. Talento, talento e mais talento. De Lucas Romero a Agustín Allione, passando por Manuel Lanzini e Alan Ruiz, não esquecendo Juan Manuel Iturbe e o demoníaco «pibe» Luciano Vietto. Mas centremo-nos em Adrián Ricardo Centurión, alegado alvo de Benfica e FC Porto. Ricky, «La Joyita» de Villa Luján, promete encantar com a sua velocidade vertiginosa, grande agilidade e talento no drible a partir de um dos flancos. Um desequilibrador nato.

  • Pedro Azogue

    Pedro Azogue

    Bolívia. Coordenados tecnicamente pelo espanhol Xabier Azkargorta, «El Bigotón», o técnico que conduziu a Bolívia ao Mundial 94, pouco se espera dos Sub-20 no Sul-Americano. Se é certo que Carlos Paniagua (Sevilha) e Ricardo Vaca (Recreativo Huelva) já se transferiram para Espanha, Pedro Azogue, internacional AA pela Bolívia e titular do Oriente Petrolero, é quem gera mais expectativas. Um médio centro incansável, forte em acções de recuperação e capaz de sair a jogar.

  • Nicolás Castillo

    Nicolás Castillo

    Chile. Bryan Rabello, do Sevilha, e Diego Rubio, do Sporting, são os jogadores mais mediáticos da Selecção chilena. No entanto, é «Nico» Castillo, 19 anos, avançado da Universidad Católica, quem desperta mais atenção nos prospectores presentes no Sul-Americano. Móvel e agressivo, oportuno e perspicaz a desmarcar-se, revela uma relação fácil com o golo em finalizações com o pé direito ou através do jogo aéreo.

  • Juan Fernando Quintero

    Juan Fernando Quintero

    Colômbia. A Colômbia corre por fora, mas apresenta bons nomes: do guarda-redes Cristhian Bonilla e do médio versátil Sebastián Pérez aos avançados John Córdoba e Brayan Perea. Contudo, as atenções estão centradas em Juan Fernando Quintero, «Juanfer», a pérola dos italianos do Pescara. Médio ofensivo canhoto, evoluído tecnicamente e especialista na execução de lances de bola parada, conjuga mobilidade e velocidade com argumentos no passe e no remate.

  • Brian Montenegro

    Brian Montenegro

    Paraguai. Uma das grandes incógnitas da competição. Derlis González, do Benfica, entrou nos eleitos, onde surpreende a ausência de Mauro Caballero, futuro reforço do FC Porto e referência dos Sub-20 paraguaios. O canhoto Brian Montenegro, depois de uma passagem falhada pelo West Ham, procurará reaparecer. Unidade móvel de ataque, destaca-se pela velocidade, agilidade e bons argumentos de ordem técnica.

  • Bruno Mendes

    Bruno Mendes

    Brasil. Campeão em título, o Brasil ataca o Sul-Americano com muita qualidade: Wallace, Dória e Luan na defesa; Jadson, Rafinha Alcântara, Fred, Felipe Anderson e Adryan no meio-campo; Ademilson e Leandro no ataque, onde também mora Bruno Mendes: 6 golos em 8 jogos pelo Botafogo. Muito móvel, não só se envolve no jogo colectivo, como revela grande qualidade no remate com o pé direito: de dentro ou de fora da área.

  • José Cevallos

    José Cevallos

    Equador. Expectante em chegar à fase final, o Equador apresenta alguns talentos: Pedro Velasco, Jonny Uchuari, Eddy Corozo e Carlos Armando Grueso estão preparados para sair do quase anonimato. A estrela é o mais jovem da companhia: José Cevallos, «Panchito», titular indiscutível, com apenas 17 anos, da LDU Quito. Médio ofensivo, tecnicamente evoluído e bom no passe, sabe aparecer na área e surpreende com boas finalizações aéreas.

  • Andy Polo

    Andy Polo

    Perú. Com vários jogadores no exterior, entre os quais se destacam Cristian Benavente (Real Madrid Castilla), Edison Flores (Villarreal B) e Iván Bulos (Standard Liège), o Perú procura uma vaga na fase final. Andy Polo, futuro reforço do Génova, gera elevadas expectativas. Unidade móvel de ataque, capaz de actuar em espaços centrais ou a partir das alas, concilia velocidade e agilidade a bons argumentos de ordem técnica e na finalização.

  • Josef Martínez

    Josef Martínez

    Venezuela. Com uma defesa e um meio-campo formados por jogadores que actuam no campeonato local, de onde poderão surgir surpresas, a grande esperança da Venezuela está no ataque. Josef Martínez, do Young Boys, é a principal figura. Capaz de actuar em zonas centrais ou a partir dos flancos, destaca-se pela velocidade e dinamismo que imprime às suas acções, como também pelos seus atributos como finalizador.

  • Diego Rolán

    Diego Rolán

    Uruguai. O Uruguai quer contrariar o favoritismo de Brasil e Argentina. Tem bons jogadores – Sebastián Cristóforo, Rodrigo Aguirre, Gonzalo Bueno, Nicolás López, Rubén Bentancourt – e forte espírito competitivo. Diego Rolán, médio ofensivo, ala ou falso avançado do Defensor Sporting, desperta a cobiça dos prospectores. Desequilibrador, ao explorar a sua velocidade e capacidade de aceleração, mostra bons argumentos no drible e registou progressos como finalizador.

 


 
foto de abertura © bolavip.com

fotografias © Photosport; goal.com; La Prensa; goal.com; Rob Newell/TGSPHOTO; Bruno de Lima; www.spaziocalcio.it; clubuniversitario.pe; Nelson Pulido; tenfield.com.uy.


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.