Chipre 2008/09

APOEL
APOEL

Balanço

C

ampeão em 2006/07 e vice-campeão em 2007/08, exercício em que não conseguiu fazer face ao forte investimento realizado pelo Anorthosis, o APOEL regressou ao topo do futebol cipriota em 2008/09, contrariando o favoritismo atribuído ao seu rival de Larnaca, ainda para mais impulsionado pela histórica chegada à fase de grupos da Liga dos Campeões, onde lutou, até à última jornada, pela passagem aos oitavos-de-final da competição. Se o Anorthosis dominou as primeiras jornadas da Liga, com 9 vitórias e 1 empate nas primeiras 11 jornadas, Omonia e APOEL nunca permitiram que se isolasse, apresentando argumentos para derrubar o campeão em título, numa equilibrada disputa a três. A derrota do Anorthosis na deslocação ao terreno do APOEL na 12ª jornada, em vésperas da decisiva visita ao terreno do Panathinaikos para a Liga dos Campeões, permitiria ao Omonia chegar ao 1º lugar do Campeonato, posição que manteria até à 18ª ronda, marcada pelo «momento-chave» da temporada cipriota: o APOEL, graças a uma vitória por 1-0 no terreno do Omonia, assumia a liderança da prova, aproveitando também o surpreendente empate do Anorthosis na deslocação ao terreno do AEP, clube que lutava para não descer à 2ªDivisão. Dezasseis vitórias consecutivas, entre a jornada 13 e a jornada 29 – a 3ª da fase final -, permitiram ao APOEL não mais largar o primeiro lugar, com o título a ser definitivamente confirmado com um precioso empate na deslocação ao terreno do Anorthosis, na ronda 30 do Campeonato. Um triunfo merecido – o 20º da sua história, que tornam o APOEL no emblema cipriota mais titulado – para a formação orientada tecnicamente pelo sérvio Ivan Jovanovic, que já se havia sagrado campeão cipriota pelo APOEL em 2003/04, e que contou nas suas fileiras com três jogadores portugueses: Nuno Morais, Hélio Pinto e Paulo Costa.

 

Classificação:

 
Fase Regular

 1.A.P.O.E.L.       26 22  3  1  53-14  69  
 2.Omonia           26 21  1  4  61-18  64  
 3.Anorthosis       26 20  2  4  49-19  62  
 4.A.E.L.           26 13  4  9  34-30  43  
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 
 5.Apollonas        26 13  4  9  53-34  43  
 6.A.P.O.P./Kinyras 26 12  4 10  35-35  40  
 7.Ethnikos         26 11  7  8  34-32  40  
 8.Doxa             26  8  7 11  37-39  31  
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 
 9.A.E.P.           26  5 12  9  30-38  27  
10.E.N.P.           26  6  7 13  23-43  25  
11.A.P.E.P.         26  5  8 13  28-44  23  
12.Alki             26  4  7 15  27-50  19  
------------------------------------------
13.A.E.K.           26  3  6 17  27-45  15  Despromovido
14.Atromitos        26  1  4 21  19-69   7  Despromovido

Nota: – O Campeonato do Chipre é disputado em duas fases: depois de disputada a fase regular da prova, com 14 clubes, a duas voltas, os dois últimos classificados (13º e 14º) ficam automaticamente despromovidos à 2ªDivisão. Os restantes 12 clubes são divididos em 3 grupos com 4 equipas cada, para disputarem um mini-campeonato a duas voltas, mantendo a pontuação até aí conquistada. Os quatro
primeiros da fase regular disputam o título e os lugares europeus; os clubes entre o 5º e o 8º lugar realizam outro mini-campeonato; e os clubes entre o 9º e o 12º lugar disputam outro mini-campeonato com o objectivo de apurar qual o terceiro clube a descer de divisão.

 
Fase Final

1º ao 4º lugar

 1.A.P.O.E.L.       32 26  4  2  62-17  82  Campeão; Liga Campeões – 2ªPré
 2.Omonia           32 25  1  6  70-22  76  Liga Europa – 2ªPré
 3.Anorthosis       32 21  4  7  52-26  67  Liga Europa – 1ªPré
 4.A.E.L.           32 13  5 14  38-41  44  

5º ao 8º lugar

 5.Apollon          32 17  6  9  68-42  57  
 6.Ethnikos         32 13  8 11  47-45  47  
 7.A.P.O.P./Kinyras 32 13  6 13  45-49  39  [-6] Liga Europa – 3ªPré
 8.Doxa             32 10  8 14  46-51  38  

9º ao 12º lugar

 9.A.E.P.           32  7 15 10  39-44  36  
10.E.N.P.           32  8  8 16  27-51  32  
11.A.P.E.P.         32  7 10 15  33-51  31  
------------------------------------------
12.Alki             32  6  9 17  39-59  27  Despromovido

Notas:

– O A.P.O.P./Kinyras foi penalizado com a perda de 6 pontos devido a problemas financeiros.

– O jogo APOEL – Omonia, da última jornada da Liga, foi interrompido aos 51 minutos devido a incidentes na bancada entre os adeptos dos dois clubes, numa altura em que o Omonia vencia por 2-0. O Comité Disciplinar da Liga cipriota decidiu atribuir derrota a ambos os clubes.

 

Quem Subiu:

Ermis Aradippou, Aris, Nea Salamina.

 

Melhores Marcadores

Sérgio da Silva «SERJÃO» (Doxa), 24
Gastón SANGOY (Apollon), 22
Ferydoon ZANDI (Alki), 12
Marcin ZEWLAKOW (APOEL), 11
Yiasemis YIASEMAKIS (Ethnikos Achna), 11
Dimitris CHRISTOFI (Omonia), 10
Lukasz SOSIN (Anorthosis), 10
BERNARDO VASCONCELOS (APOP/Kinyras), 10
GELSON Rodrigues de Souza (APEP), 10
Haruna BABANGIDA (Apollon), 9
Kyriakos CHAILIS (AEP), 9
Yiannis OKKAS (Omonia), 9
Alekos ALEKOU (Ethnikos Achna), 8
Efstathios ALONEFTIS (Omonia), 8
Fangio BUYSE (APOP/Kinyras), 8
Benjamin ONWUACHI (APOEL), 8
Nenad MIROSAVLJEVIC (APOEL), 8
Ignacio RISSO (Apollon), 8
Frederico Santos «FREDDY» (AEL), 8
HÉLIO ROQUE (AEL), 7
Christos POYIATZIS (Ethnikos Achna), 7
Nikos FROUSOS (Anorthosis), 7
Anton ZLOGAR (Omonia), 7

 

Dados Relevantes

O Campeão

20º título do APOEL que, ao recuperar o troféu que perdera no exercício anterior, concretizou a conquista do seu 4º campeonato nas últimas 8 temporadas, isolando-se como emblema cipriota mais titulado.

Clubes com mais títulos

APOEL (20), Omonia (19), Anorthosis (13), AEL (5), Apollon, EPA Larnaca e Olympiakos (3).

Média de golos

2,8 golos por jogo. Representou um acréscimo de 0,1 em relação à temporada anterior, onde a média de golos tinha sido de 2,7 por jogo.

Jogo com mais golos

Atromitos – Apollon (3-6).

Maiores goleadas

Omonia – ENP (7-1) e Apollon – Alki (7-1).

Portugueses

53 futebolistas portugueses actuaram na Liga cipriota em 2008/09, o que representa um acréscimo de 7 jogadores em relação ao exercício passado. As notas de maior destaque vão para Nuno Morais, antigo jogador de Penafiel, Chelsea e Marítimo, e Hélio Pinto, médio ofensivo que completou a formação no Benfica, que se revelaram unidades nucleares no título conquistado pelo APOEL. Também Paulo Costa, antigo internacional sub-21, participou no triunfo da formação de Nicósia, mas foi protagonista de uma temporada irregular: campeão em 2007/08 pelo Anorthosis, a falta de espaço na formação de Larnaca durante a primeira metade da época 2008/09 conduziu-o ao APOEL, mas apenas realizou 5 jogos. O Doxa, ao utilizar 13 jogadores com nacionalidade portuguesa durante a época, foi a equipa a apresentar um maior contingente lusitano, seguindo-se o APOP/Kinyras, com 7 jogadores, que viriam a ajudar o clube a conquistar a Taça do Chipre. Entre estes, o maior destaque vai para Bernardo Vasconcelos, mais uma vez o melhor goleador português no Chipre: 10 golos em 2008/09, depois dos 12 em 2007/08.

Os números dos jogadores portugueses na Liga cipriota 2008/09: Hélio Pinto (APOEL, 27 jogos/2 golos); Nuno Morais (APOEL, 30 jogos/3 golos); Paulo Costa (APOEL, 5 jogos/2 golos e Anorthosis, 8 jogos/0 golos); Cafú (luso-caboverdiano, Omonia, 27 jogos/6 golos); Freddy (luso-angolano, AEL, 15 jogos/4 golos e ENP, 9 jogos/4 golos); Hélio Roque (AEL, 29 jogos/7 golos); Joca (AEL, 12 jogos/0 golos); Júnior (luso-angolano, AEL, 28 jogos/2 golos); Torrão (AEL, 29 jogos/0 golos); Vargas (AEL, 14 jogos/0 golos e APOP/Kinyras, 14 jogos/2 golos); Diogo Luís (Apollon, 9 jogos/0 golos); Toni (Ethnikos, 31 jogos/0 golos); Bernardo Vasconcelos (APOP/Kinyras, 25 jogos/10 golos); Carlos Marques (APOP/Kinyras, 9 jogos/0 golos); Edgar Marcelino (APOP/Kinyras, 9 jogos/1 golo); Medeiros (luso-francês, APOP/Kinyras, 6 jogos/0 golos); Semedo (luso-caboverdiano, APOP/Kinyras, 9 jogos/4 golos); Bruno Spencer (luso-caboverdiano, Doxa, 9 jogos/0 golos); Carlos André (Doxa, 30 jogos/4 golos); Célson (luso-angolano, Doxa, 11 jogos/0 golos); Ernesto (luso-caboverdiano, Doxa, 23 jogos/0 golos); João Comboio (Doxa, 23 jogos/0 golos); Luís Torres (Doxa, 14 jogos/0 golos); Mário Silva (Doxa, 3 jogos/1 golo); Mateus (luso-caboverdiano, Doxa, 9 jogos/0 golos); Milton (Doxa, 22 jogos/2 golos); Nuno Rodrigues (Doxa, 20 jogos/2 golos); Pedro Duarte (Doxa, 29 jogos/1 golo); Renato Margaça (Doxa, 32 jogos/3 golos); Saavedra (Doxa, 29 jogos/3 golos); Calado (AEP, 26 jogos/2 golos); Cristóvão (AEP, 25 jogos/4 golos); Hugo Coelho (AEP, 21 jogos/0 golos); Jorge Teixeira (AEP, 12 jogos/0 golos e Atromitos, 17 jogos/1 golo); Júnior (AEP, 31 jogos/1 golo); Alhandra (ENP, 23 jogos/1 golo); Hugo Faria (ENP, 28 jogos/1 golo); Luís Miguel (ENP, 2 jogos/1 golo e APOP/Kinyras, 10 jogos/3 golos); Nené (luso-caboverdiano, ENP, 2 jogos/0 golos); Puma (luso-caboverdiano, 7 jogos/0 golos); Rui Figueiredo (APEP, 17 jogos/2 golos); Edgar (Alki, 12 jogos/0 golos); Hugo Machado (Alki, 25 jogos/1 golo); Nandinho (Alki, 27 jogos/0 golos); Dionísio (luso-guineense, AEK, 11 jogos/0 golos); Ednilson (AEK, 5 jogos/0 golos); Nélson Veiga (luso-caboverdiano, AEK, 15 jogos/2 golos); Tiquinho (AEK, 10 jogos/4 golos); Hugo Costa (Atromitos, 6 jogos/1 golo); João Paulo (Atromitos, 24 jogos/1 golo); Paulo Gomes (Atromitos, 17 jogos/0 golos); Pedro Pereira (Atromitos, 16 jogos/0 golos); Rui Andrade (Atromitos, 8 jogos/0 golos).

Treinadores

Conhecida por ser uma Liga pouco estável para os treinadores, as 15 «chicotadas» que ocorreram ao longo da temporada confirmam tal facto. Apenas 4 clubes dos 14 participantes não procederam a alterações no comando técnico: o campeão APOEL, treinado pelo sérvio Ivan Jovanovic; o Ethnikos, 7º classificado, treinado pelo belga Stéphane Demol, antigo jogador do FC Porto e Sporting de Braga; o Doxa, 8º classificado, treinado pelo cipriota Charalmbos Christodoulou; e o despromovido Atromitos, que manteve a confiança no cipriota Sofoklis Sofokleous. O búlgaro Eduard Eranosyan, antigo jogador de Boavista, Leixões e Vitória de Setúbal, que treinou APOP/Kinyras e ENP, e o cipriota Christos Kassianos, que orientou Alki e AEK, foram vítimas de duas «chicotadas» ao longo do exercício. O despromovido AEK foi o campeão das mudanças de treinador: 5 técnicos orientaram a equipa ao longo da temporada.

O melhor marcador

Serjão (Doxa)
24 golos em 31 jogos
14 golos apontados em casa e 10 em jogos extramuros
10 golos obtidos na primeira parte e 14 na segunda parte
Marcou golos em 19 partidas: quinze golos foram «solitários», aos quais juntou três «duplas» e uma «tripla», obtida na recepção ao AEL (3-2, 19ª jornada).
A sua melhor série de jogos consecutivos a marcar foi de 6 partidas, entre a jornada 16 e a 22 (não foi utilizado na ronda 18). O período de maior «jejum» foi de apenas 2 jogos – aconteceu em 4 situações ao longo das 32 jornadas da Liga.

 

Taça

16-5-2009
A.P.O.P./Kinyras, 2 (Angelos Efthymiou, 84., Fangio Buyse, 88.)
A.E.L., 0

 

Supertaça

23-8-2008
Anorthosis, 0
A.P.O.E.L., 1 (Kamil Kosowski, 23.)

 

2ª Divisão

 1.Ermis Aradippou          26  14  8  4  47-26  50  Campeão; Promovido
 2.Aris Lemesou             26  15  4  7  56-25  49  Promovido
 3.Nea Salamina Ammahostou  26  14  7  5  38-21  49  Promovido
---------------------------------------------------
 4.Olympiakos Lefkosias     26  14  6  6  39-21  48
 5.Digenis Morfou           26  13  5  8  38-28  44
 6.Omonia Aradippou         26  11  4 11  33-41  37
 7.MEAP Pera Horiou         26  10  6 10  25-28  36
 8.Agia Napa                26   7 10  9  23-31  31  
 9.Onisillos Sotiras        26   8  7 11  30-36  31  
10.ASIL Lysis               26   7  9 10  29-30  30
11.PAEEK Kerynias           26   7  8 11  27-31  29
---------------------------------------------------
12.Halkanoras Idaliou       26   7  4 15  28-48  25  Despromovido
13.ThOI Lakatamias          26   7  4 15  31-46  25  Despromovido
14.Ethnikos Assias          26   3  8 15  30-62  17  Despromovido

 

3ª Divisão

 1.Akritas Chlorakas        26  16  6  4  46-23  54  Campeão; Promovido
 2.Frenaros FC 2000         26  14  6  6  52-29  48  Promovido
 3.Othellos Athienou        26  13  7  6  35-23  46  Promovido
---------------------------------------------------
 4.Digenis Oroklinis        26  10  9  7  36-32  39  
 5.AEZ Zakakiou             26  11  6  9  42-35  39  
 6.Kissos FC                26  11  5 10  36-38  38  
 7.AEK Kouklion             26  11  5 10  33-27  38  
 8.Spartakos Kitiou         26  10  7  9  48-37  37
 9.Adonis Idaliou           26  10  6 10  39-31  36
10.Elpida Xylofagou         26   8  9  9  34-40  33
11.Anagennisi Derynias      26   8  8 10  32-35  32
---------------------------------------------------
12.Anagennisi Trahoniou     26   9  4 13  38-51  31  Despromovido
13.Orfeas Lefkosias         26   7  4 15  24-44  25  Despromovido
14.Olympos Xylofagou        26   1  4 21  26-76   7  Despromovido

 

APOEL: O CAMPEÃO

 
Estatísticas

Nac. Pos. Nome J G A V Min.
CYP MA Nectarios ALEXANDROU 28 5 3 0 1.694
NED DM Joost BROERSE 31 2 3 0 2.745
CYP MA Kostas CHARALAMBIDES 24 4 5 0 1.584
GRE G Dionissis CHIOTIS 28 0 2 0 2.486
CYP DM Paraskevas CHRISTOU 10 2 2 0 410
CYP D Marios ELIA 14 1 1 0 1.069
ROU DM Daniel FLOREA 12 0 1 0 737
ALB DM Altin HAXHI 18 0 6 0 1.446
POR MA HÉLIO PINTO 27 2 7 0 1.706
CYP G Anastasios KISSAS 1 0 0 0 34
GRE D Christos KONTIS 28 2 1 0 2.403
POL MA Kamil KOSOWSKI 24 3 1 0 1.854
CYP M Dimitris KYRIAKOU 2 0 0 0 32
CYP M Chrysis MICHAIL 23 6 3 0 1.464
SRB A Nenad MIROSAVLJEVIC 25 8 3 0 1.937
CYP G Michalis MORFIS 4 0 0 0 360
POR MD NUNO MORAIS 30 3 4 0 2.616
NGA A Benjamin ONWUACHI 24 8 0 0 1.603
CYP A Andreas PAPATHANASIOU 3 0 0 0 31
POR AM PAULO COSTA 5 2 1 0 309
GRE DM Savvas POURSAITIDIS 27 0 6 0 2.285
CYP M Marinos SATSIAS 16 2 2 0 853
FRA D Bark SÉGHIRI 14 1 1 0 767
POL A Marcin ZEWLAKOW 24 11 0 0 1.255

 
A Táctica

APOEL: táctica

 

Treinador Campeão

Ivan Jovanovic
foto © REUTERS

IVAN JOVANOVIC

Regressado, em Janeiro de 2008, ao APOEL, depois de uma experiência no futebol grego, ao serviço de Panahaiki e Iraklis, conduziu o clube ao título, repetindo o feito que alcançara em 2003/04. Adepto do 4x2x3x1, o seu esquema de eleição, Jovanovic intercalou-o com o 4x4x2 clássico, abdicando de uma das unidades de meio-campo para alargar a frente de ataque, onde alternou a utilização de três jogadores: o sérvio Nenad Mirosavljevic, o nigeriano Benjamin Onwuachi e o polaco Marcin Zewlakow, melhor marcador do clube com 11 golos.

 

O «ONZE» DO ANO

Chipre 2008/09: onze do ano

 

Figuras da Época

Dionisis Chiotis
foto © politis-sports.com

Dionisis Chiotis (APOEL)

Savvas Poursaitidis
foto © kicker.de

Savvas Poursaitidis (APOEL)

Nikos Katsavakis
foto © shootandgoal.com

Nikos Katsavakis (Anorthosis)

Joost Broerse
foto © joostbroerse.nl

Joost Broerse (APOEL)

Jeffrey Leiwakabessy
foto © imago

Jeffrey Leiwakabessy (Anorthosis)

Nuno Morais
foto © Getty Images

Nuno Morais (APOEL)

Dimitris Christofi
foto © kifines.com

Dimitris Christofi (Omonia)

Ferydoon Zandi
foto © persianfootball.com

Ferydoon Zandi (Alki)

Efstathios Aloneftis
foto © omonoia.com.cy

Efstathios Aloneftis (Omonia)

Gastón Sangoy
foto © apollon.com.cy

Gastón Sangoy (Apollon)

Serjão
foto © doxakatokopiasfc.com

Serjão (Doxa)

 
foto de abertura © apoel.net


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.