Posted 22/05/2013 by Daniel Pires in Business FC
 
 

Deloitte Football Money League 2011/2012. 6º – Arsenal.

Deloitte Football Money League 2011/2012. 6º - Arsenal
Deloitte Football Money League 2011/2012. 6º - Arsenal

O

Arsenal é o 3º clube inglês que aparece nos 6 primeiros lugares da Football Money League, mostrando, neste caso, não só a vitalidade da Premier League, mas também a gestão profissional que é efectuada, hoje em dia, nos clubes ingleses, que visa uma relação profícua entre receitas e despesas.

A comemorar o seu 125º aniversário, o clube de Londres não conseguiu melhor do que o 3º lugar na Premier League, para além de ter sido precocemente afastado da FA Cup e da Champions League (saída nos oitavos-de-final).

 
Ao nível das receitas, o Arsenal teve a seguinte distribuição em 2011/2012:

– Bilheteira (117,7 M€)
– Direitos de TV (107,7 M€)
– Merchandising (64,9 M€)

 
As receitas de bilheteira representam cerca de 41% do total de receitas do clube e são simbolizadas pela utilização do Emirates Stadium. A lotação de 60.000 lugares está praticamente esgotada em todas as partidas e o jogo de qualificação para a fase de grupos da Champions League permitiu uma receita extra de mais 2,5 milhões de euros, cifrando-se o total de receitas em 117,7 milhões de euros.

Os direitos de TV também têm a sua importância já que representam cerca de 37% do total de receitas. No entanto, a saída precoce da Champions League e as presenças pouco abonatórias nas Taças Nacionais reflectiram-se numa diminuição relativamente ao ano anterior, mas que foi compensada pela classificação final na Premier League (3º), a qual ajudou a equilibrar um pouco mais esta receita específica.

A parte de merchandising é a que necessita de maior aproveitamento, já que representa apenas 22% do total de receitas. A diferença para o Manchester United cifra-se em 65 milhões de euros, o que faz com que o Arsenal se tenha de direccionar para um desenvolvimento do seu modelo de negócio e das suas áreas de negócio para que a repartição das receitas seja mais homogénea do que é agora. Os novos contratos assinados com a Bharti Airtel e com a Malta Guinness ajudaram a incrementar um pouco as receitas do clube, mas é necessário renovar o contrato com a Nike, apesar de já ter chegado a acordo com a Emirates Airlines para uma extensão do contrato, quer para patrocínio da camisola, quer para o naming do estádio.

Apesar de se ter qualificado no final da época passada pela 15ª vez consecutiva para a Champions League, a principal missão do Arsenal passa por gerar mais receitas, por forma a não aumentar ainda mais a diferença em relação ao Manchester United e a não se deixar ultrapassar pelos outros clubes ingleses.

 
foto de abertura © pelauts.com


Daniel Pires

 
35 Anos. Produtor de TV. Pós-Graduado em Marketing Desportivo. Licenciado em Marketing. Apaixonado por futebol.