Posted 10/03/2013 by Daniel Pires in Business FC
 
 

Deloitte Football Money League 2011/2012. A Liga do dinheiro.

Deloitte Football Money League 2011/2012
Deloitte Football Money League 2011/2012

C

omeço a minha participação no Futebol Mundial, com a análise ao relatório da Deloitte Football Money League, que visa as contas dos principais clubes mundiais na época passada.

O estudo diz respeito à época de 2011/2012 e analisa três vertentes da componente de receitas dos clubes: Bilheteira (bilhetes de época e bilhetes de empresa), Direitos de TV (incluindo as receitas provenientes das competições europeias) e Merchandising (com a questão dos sponsors incluída).

Pela primeira vez, desde que a Deloitte faz este estudo (o primeiro foi em 1996/1997), que há um clube que ultrapassa os 500 M€ de receita. Esse clube é o Real Madrid, o mesmo que há oito anos ocupa o lugar cimeiro no que a receitas diz respeito.

Irei analisar em próximos textos, as receitas dos diferentes clubes, mas no entanto, queria analisar a tabela, através das diferentes fontes de receitas que os mesmos gerem.

 

Deloitte Football Money League 2011/2012: Receitas Totais

Deloitte Football Money League 2011/2012: Receitas Totais

 

O

lhando para a tabela com os valores totais e respectivos componentes, vemos que no Top-20 só existem clubes de 5 ligas – Inglaterra (7), Itália (5), Alemanha (4), Espanha (2) e França (2).

O caso mais paradigmático é o de Espanha, em que os seus únicos dois clubes estão nas posições cimeiras, mostrando bem a clivagem que existem no campeonato espanhol, onde a bicefalia Barcelona x Real Madrid é bem notória relativamente aos outros clubes. Valência e Atlético Madrid são os clubes que mais se aproximam do Top-20, mas não chegam a entrar no mesmo.

Também é de realçar o profissionalismo adjacente à Premier League. É realmente impressionante a noção de negócio que os ingleses têm, o que faz com que tenham quase um terço dos clubes no Top-20. Referência ainda para a Bundesliga, que coloca 4 clubes, mostrando também a sua vitalidade e importância no contexto europeu, não sendo assim de estranhar a ida de Pep Guardiola para o Bayern na próxima época.

 

Deloitte Football Money League 2011/2012: Bilheteira

Deloitte Football Money League 2011/2012: Bilheteira

 

R

elativamente às receitas de bilheteira, o principal destaque vai para os clubes italianos. Os 5 estão todos abaixo do Top-10, mostrando que a principal fonte de receitas dos clubes italianos está nos direitos de TV. Outro factor importante e de realce, é que no ano em que foi campeão, o Manchester City teve um valor de receitas inferior ao do Liverpool, por exemplo, apesar de ter um estádio maior do que os de Anfield. O preço praticado poderá ter alguma influência.

 

Deloitte Football Money League 2011/2012: Direitos TV

Deloitte Football Money League 2011/2012: Direitos TV

 

N

o que toca aos direitos de TV, nota-se alguma homogeneidade, entre os diferentes clubes e as posições e campeonatos que ocupam. No entanto, o principal destaque vai para a diferença entre Schalke 04 e Hamburgo relativamente aos restantes, mas que suportados pela vertente comercial conseguem estar no Top-20. O Real Madrid consegue ter quase dez vezes mais do que o valor do Hamburgo em direitos de TV, e a distância dos dois clubes espanhóis face aos restantes é, de facto, enorme, já que a própria política de angariação de dinheiro nos direitos televisivos é completamente diferente em Espanha, comparativamente com os outros países (negociação colectiva).

 

Deloitte Football Money League 2011/2012: Merchandising

Deloitte Football Money League 2011/2012: Merchandising

 

P

or fim, o merchandising, onde se nota que os clubes alemães dão cartas. É aliás, o único campo onde o Real Madrid perde, precisamente para o Bayern Munique. Para se ver a força e o potencial do mercado da Bundesliga na vertente comercial, clubes como o Schalke 04 e o Hamburgo conseguem ficar à frente de clubes como o Tottenham, o Inter, o Marselha ou a Roma.

 
Nos próximos textos, a análise às receitas de cada clube desta “Liga do Dinheiro”.

 
foto de abertura © onsports.gr


Daniel Pires

 
35 Anos. Produtor de TV. Pós-Graduado em Marketing Desportivo. Licenciado em Marketing. Apaixonado por futebol.