França 2008/09: Os promovidos

Lens
Lens

OS CLUBES PROMOVIDOS À LIGUE 1

 

RC LENS

 
Equipa Tipo

Lens: táctica

 
Treinador

Jean-Guy Wallemme
foto © panoramic

JEAN-GUY WALLEMME

Antigo defesa-central do Lens, o seu clube de coração, assumiu o projecto de recolocar os «Sang et Or» na divisão principal, depois de várias experiências como técnico nas divisões inferiores do futebol francês e belga. Apontado como um dos principais candidatos à subida, isto apesar dos problemas financeiros que o clube atravessa terem obrigado a libertar grande parte das principais figuras do plantel, o Lens não acusou a pressão e foi protagonista de um trajecto extremamente sólido, como atesta o facto de ter estado em zona de subida em 35 das 38 jornadas da competição e ter passado 18 das 19 rondas da segunda volta como líder do campeonato. Por isso, e apesar da descompressão final, com 3 derrotas nas 3 últimas jornadas, os «Sang et Or» asseguraram o título de campeão e o regresso, um ano depois, ao escalão principal. Mérito indiscutível para o trabalho de Wallemme, que apostou no 4x2x3x1, por vezes transformável em 4x3x3, como modelo preferencial, aliando grande rigor defensivo e táctico, bem expresso na defesa menos batida da Ligue 2, com uma ideia de jogo ofensiva.

 
As Figuras

Vedran Runje
foto © panoramic

Vedran Runje

Toifilou Maoulida
foto © panoramic

Toifilou Maoulida

 
Montpellier
foto © panoramic

MONTPELLIER HSC

 
Equipa Tipo

Montpellier: táctica

 
Treinador

Rolland Courbis
foto © panoramic

ROLLAND COURBIS

Treinador, de 55 anos, com vasta experiência na Ligue 1, concretizou, no seu segundo ano no comando técnico do Montpellier, a ansiada promoção ao escalão principal, meta que o clube perseguia desde 2004/05. Extremamente versátil do ponto de vista táctico, o que o levou a recorrer a diversos esquemas tácticos ao longo da temporada, como o 4x3x3, o 4x2x3x1, o 4x4x2 ou o 3x5x2, Courbis explorou ao máximo da polivalência dos seus jogadores, já que grande parte deles foram utilizados em mais do que uma posição no decurso do exercício. Ao grande poderio ofensivo, que valeu o melhor ataque da competição, o Montpellier juntou uma boa organização defensiva, bem expressa na terceira defesa menos batida da Ligue 2. No entanto, a subida de divisão só seria confirmada na última jornada, após uma vitória sobre o Estrasburgo (2-1), a quem chegava um empate para garantir a promoção. Desgastado por uma época muito intensa, Courbis não permanecerá ao leme da equipa no próximo exercício.

 
As Figuras

Alberto Facundo «Tino» Costa
foto © panoramic

Tino Costa

Victor Hugo Montaño
foto © panoramic

Victor Hugo Montaño

 
US Boulogne
foto © panoramic

US BOULOGNE

 
Equipa Tipo

US Boulogne: táctica

 
Treinador

Philippe Montanier
foto © panoramic

PHILIPPE MONTANIER

Considerado o técnico do ano da Ligue 2, Philippe Montanier, um antigo guarda-redes com experiência na Ligue 1, concretizou o feito impensável de guiar, em apenas cinco temporadas, o modesto Boulogne da 4ªDivisão do futebol francês (CFA) à estreia no escalão principal. Uma boa primeira volta, concluída no 2º lugar, parecia tornar possível o sonho da promoção, mas uma entrada desastrosa na segunda metade da competição, com 6 derrotas entre a jornada 20 e 27, colocou a nu as fragilidades de um plantel curto e inexperiente, que acusou a pressão que se começou a criar em seu redor. Se os 7 pontos de atraso para o 3º lugar pareciam então irrecuperáveis, um final de época alucinante, com 9 vitórias nas últimas 11 partidas, permitiu ao Boulogne alcançar a subida à divisão maior do futebol francês, consumada, na derradeira jornada da Ligue 2, com uma goleada ao Amiens (4-0). Um êxito que se deveu e muito ao fantástico trabalho do técnico Montanier – futuro técnico do Valenciennes -, que apostou num 4x3x3 construído em torno do goleador «Greg» Thil, mas também na enorme força do colectivo, capaz de se suprir, com uma entrega inexcedível ao jogo, as suas fragilidades.

 
As Figuras

Grégory Thil
foto © panoramic

Grégory Thil

Johann Ramaré
foto © panoramic

Johann Ramaré

 
foto de abertura © panoramic


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.