Ilhas Faroé 2008

EB/Streymur
EB/Streymur

Balanço

V

ice-campeão e vencedor da Taça em 2007, o EB/Streymur surgia no novo exercício com ambições legítimas a alcançar o primeiro título nacional da sua história. A copiosa derrota na final da Supertaça (0-4), diante do NSÍ, campeão em título, provocaria um esfriar de ânimos nos adeptos, que se revitalizaram com o sensacional arranque de Liga, já que 10 vitórias e 2 empates nas primeiras 12 jornadas lançaram a equipa de Streymnes no caminho do êxito. Contudo, três derrotas consecutivas, entre a jornada 13 e 15, reacenderam a luta pelo título, já que possibilitaram a aproximação de NSÍ, HB e B36, os outros emblemas que partiram para a nova época com o objectivo de vencer a competição. Se é certo que o trajecto do EB/Streymur conheceu ainda mais percalços, entre os quais se destacam as derrotas caseiras diante de ÍF e B36, também é verdade que os seus rivais não fizeram melhor e desperdiçaram inúmeros pontos de forma surpreendente, o que permitiu aos comandados de Sigfríður Skaal Clementsen gerir uma curta vantagem pontual até ao fim da prova. O título ficaria definitivamente confirmado na penúltima jornada, graças a um triunfo no terreno do despromovido Skála IF (3-1), com direito a uma «tripla» de Arnbjørn Theodor Hansen, melhor marcador da Liga e grande figura da temporada faroense, ao assumir um papel fulcral na histórica conquista do campeonato, como também para novo triunfo do EB/Streymur na Taça, ao apontar dois golos na Final.

 

Classificação:

 1.EB/Streymur        27 17  4  6  54-33  55  Campeão; Liga Campeões (2ª pré)
 2.HB Tórshavn        27 14  7  6  57-22  49  Liga Europa (2ª pré) 
 3.B36 Tórshavn       27 14  6  7  34-25  48  Liga Europa (1ª pré) 
 4.NSÍ Ruvaník        27 14  5  8  41-33  47  Liga Europa (1ª pré)
 5.Víkingur           27 12  6  9  43-33  42  
 6.B68 Toftir         27 11  3 13  24-38  36  
 7.ÍF Fuglafjørður    27  9  4 14  32-46  31  
 8.KÍ Klaksvík        27  7  7 13  31-39  28  
----------------------------------------------
 9.B71 Sandoy         27  6  5 16  26-47  23  Despromovido
10.Skála IF           27  4  7 16  22-48  19  Despromovido

Notas:
– O Víkingur surgiu da fusão entre dois clubes: o GÍ, 7º classificado da 1ªDivisão em 2007, e o LÍF, 5º classificado da 2ªDivisão em 2007.

 

Quem Subiu:

07 Vestur, AB Argir.

 

Melhores Marcadores

ARNBJØRN Theodor HANSEN (EB/Streymur), 20
Andrew av FLØTUM (HB), 15
Hans Pauli SAMUELSEN (EB/Streymur), 12
RODRIGO SILVA (KÍ), 11
Bartal ELIASEN (ÍF), 9
Karoly POTEMKIN (NSÍ), 9
Andreas Lava OLSEN (Víkingur), 9
Øssur DALBÚÐ (NSÍ), 8
Jákup á BORG (B36), 7
CLAYTON SOARES (B71), 7
Christian HØGNI JACOBSEN (HB), 7

 

Treinador Campeão

Sigfríður Skaal Clementsen
foto © sportal.fo

SIGFRÍÐUR SKAAL CLEMENTSEN (EB/STREYMUR)

Jovem técnico, de 35 anos, que já havia conquistado, em 2005, o título faroense pelo B36, foi contratado, no início de 2008, pelo EB/Streymur, com o objectivo de conduzir o clube ao primeiro título do seu historial. Líder praticamente do início ao fim do campeonato, o EB/Streymur justificou o triunfo na Liga, a que juntou a reconquista da Taça, o que lhe permitiu concretizar uma saborosa «dobradinha». Adepto do 4x5x1, esquema táctico de que raramente abdicou, Sigfríður Skaal Clementsen construiu a equipa em torno da sua principal referência: o avançado Arnbjørn Hansen.

 

Estrela da Época

Arnbjørn Theodor Hansen
foto © mess.fo

ARNBJØRN THEODOR HANSEN (EB/STREYMUR)

 

Dados Relevantes

O Campeão

1º título da história do EB/Streymur, clube fundado em 1993 e que resultou da fusão do EB com o Streymur.

Clubes com mais títulos

HB Tórshavn (19), KÍ Klaksvík (17), B36 Tórshavn (8) e TB Tvøroyri (7).

Média de golos

2,7 golos por jogo. Representou um decréscimo de 0,5 em relação à temporada anterior (média de 3,2 golos por jogo).

Jogos com mais golos

EB/Streymur – B36 Tórshavn (4-5) e HB Tórshavn – Skála IF (8-1).

Maior goleada

HB Tórshavn – Skála IF (8-1).

O melhor marcador

Arnbjørn Theodor Hansen (EB/Streymur)
20 golos em 26 jogos
11 golos foram apontados em casa e 9 em jogos extramuros
6 golos foram obtidos na primeira parte e 14 na segunda parte
Marcou golos em 13 partidas: 8 golos foram «solitários», juntando ainda 3 «duplas», 2 delas em jogos em casa, e 2 «triplas», diante do B68 (em casa) e do Skála (fora). A sua melhor série foi de 5 jogos consecutivos a marcar, entre a 5ª e a 10ª jornada (não foi utilizado na jornada 9), enquanto que o seu pior registo foi de 5 partidas em branco, entre a jornada 21 e a jornada 25.

 

Taça

14-6-2008
B36, 2 (Karoly Potemkin, 38. e 79.)
EB/Streymur, 3 (Arnbjørn Theodor Hansen, 10. e 76., Hans Pauli Samuelsen, 19.)

 

Supertaça

8-3-2008
NSÍ, 4 (Jonhard Frederiksberg, 56., Oli Hansen, 66., Ossur Dalbud, 76., Sjurdur Jacobsen, 80.)
EB/Streymur, 0

 
foto de abertura © Sofus Debes Johannesen


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.