Inglaterra 2008/09: Chelsea

Chelsea
Chelsea

Chelsea

CHELSEA: 3º CLASSIFICADO

V

ice-campeão inglês e finalista vencido da Liga dos Campeões, o Chelsea procurava regressar aos títulos no novo exercício, o que levou Roman Abramovich a dispensar os serviços de Avram Grant, o técnico israelita que nunca conseguiu criar empatia com os adeptos dos «Blues», substituindo-o pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, que, após encerrar um ciclo bem sucedido de cinco anos e meio à frente da Selecção portuguesa, se tornou no primeiro treinador campeão do Mundo a orientar um clube da Premier League. Pouco expansivo no ataque ao «Mercado», o Chelsea apostou, principalmente, em assegurar a continuidade de Lampard e Drogba, realizando o investimento mais reduzido em aquisições desde que o multimilionário russo se tornou no proprietário do clube, o que não permitiu juntar Robinho, principal desejo de Scolari e alvo de um namoro que se prolongou durante quase todo o Verão, a Bosingwa e Deco na lista de reforços para a nova temporada. Após um arranque fulgurante de Liga, bem expresso nas 10 vitórias e 2 empates nas primeiras 13 jornadas, o Chelsea entraria num ciclo de grande irregularidade, não só a nível de resultados, como também no capítulo exibicional. Incapaz de se impor nos duelos frente a Manchester United, Liverpool e Arsenal, adversários com quem apenas somou 1 ponto em 5 jogos, Scolari viu aumentar a contestação em seu redor, agravada ainda pelo conflito com a «estrela» Drogba. Um empate caseiro, à 25ª jornada, na recepção ao Hull City, que colocou os «Blues» no 4º lugar a 10 pontos do líder Manchester United, conduziu ao seu despedimento e à chamada de Guus Hiddink ao comando técnico dos «Pensioners». Perspicaz e diplomático no relacionamento com os jogadores, adeptos e imprensa, como também extremamente astuto do ponto de vista táctico, o experiente técnico holandês conduziu o Chelsea a um último terço de temporada espectacular: em 22 jogos, entre as diferentes competições, Hiddink somou 16 vitórias, 5 empates e 1 derrota. Se é certo que não seria suficiente para reentrar na corrida pelo título, o Chelsea garantiu o 3º lugar final com grande tranquilidade e ainda pressionou o Liverpool na luta pelo 2º posto, como também assegurou a conquista da Taça de Inglaterra, após derrotar o Everton (2-1) na final. Já na Liga dos Campeões, cairia nas meias-finais, na sequência de dois empates diante do Barcelona, muito por culpa de uma arbitragem desastrosa do norueguês Tom Henning Ovrebo na partida da 2ª mão em Stamford Bridge, que impediu os «Blues» de repetirem a presença na final da mais importante competição europeia de clubes.

 
Estatísticas

Chelsea: estatísticas

 
Treinadores

Chelsea: treinadores

Nota: Ray Wilkins assegurou o comando técnico do Chelsea na transição entre Luiz Felipe Scolari e Guus Hiddink. Orientou a equipa, a 13 de Fevereiro de 2009, na partida diante do Watford, a contar para a Taça de Inglaterra (FA Cup).

 
Equipa Tipo

Chelsea: táctica

 
As Figuras

Frank Lampard
foto © Getty Images

Frank Lampard

Nicolas Anelka
foto © Reuters

Nicolas Anelka

Ashley Cole
foto © Reuters

Ashley Cole

John Terry
foto © Reuters

John Terry

 
fotos de abertura © Reuters


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.