Inglaterra 2008/09: Wigan Athletic

Wigan Athletic
Wigan Athletic

WIGAN ATHLETIC: 11º CLASSIFICADO

O

técnico Steve Bruce, responsável pela recuperação que garantiu a manutenção dos «Latics» no escalão principal em 2007/08, teve a oportunidade de construir um plantel à sua imagem para atacar o novo exercício, onde o Wigan apostava em assegurar, sem grandes sobressaltos, a permanência no escalão principal do futebol inglês. Fiel ao seu estilo de jogo tipicamente britânico, baseado num futebol directo e muito físico, Bruce optou por formar um grupo mais curto e equilibrado, o que o levou a realizar poucas aquisições e a promover uma série de dispensas entre os jogadores menos utilizados na época anterior. Se o início de temporada não gerou grande entusiasmo, até porque a equipa chegou à 10ª jornada em zona de despromoção, os «Latics» viveriam um período absolutamente fantástico entre Novembro e Janeiro, ao somarem 7 vitórias e 2 empates em 10 jogos, que não só lhes garantiu praticamente a permanência, como também os aproximou dos lugares europeus. Contudo, as saídas de Palácios e Heskey durante o «Mercado de Inverno», que proporcionaram um precioso encaixe de 18 milhões de euros, e o eclipse do avançado internacional egípcio Zaki, autor de 10 golos nos seus primeiros 16 jogos na Premier League, conduziram a uma estrondosa quebra de produção, bem expressa nas 10 derrotas sofridas nas últimas 18 partidas do exercício. Assim, o 11º lugar final, face às semanas consecutivas em que o Wigan figurou na metade cimeira da classificação, acabou por saber a pouco.

 
Estatísticas

Wigan Athletic: estatísticas

 
Treinador

Wigan Athletic: treinador

 
Equipa Tipo

Wigan Athletic: táctica

 
A Figura

Luis Antonio Valencia
foto © AP

Luis Antonio Valencia

 
foto de abertura © Reuters


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.