Itália 2008/09

Inter Milão
Inter Milão

Balanço

A

s expectativas sobre a nova temporada do Calcio eram elevadas. Tudo apontava para que se assistisse ao melhor e mais equilibrado campeonato dos últimos anos, com Juventus, mais sólida e estabilizada depois da descida aos «infernos», AC Milan, impulsionado com a aquisição de Ronaldinho, e Roma, depois de três vice-campeonatos consecutivos, prontos a fazerem frente ao favorito Inter, que buscava o tetracampeonato com «Il Speciale» Mourinho ao leme e a promessa de um futebol de elevado cariz ofensivo. Contudo, rapidamente se percebeu que as esperanças de um «tempo novo» na Liga italiana sairiam goradas, tornando ainda mais evidente o período de crise que a mesma atravessa, a que não foi alheio o pavoroso «Moggigate». Prova disso mesmo tem sido o penoso desempenho dos clubes italianos nas provas europeias: se em 2007/08 apenas a Roma chegou aos quartos de final da Liga dos Campeões, onde cairia diante do Manchester United; em 2008/09, Inter, Roma e Juventus não resistiram ao triplo confronto com clubes ingleses nos oitavos de final da principal competição da UEFA. A Liga seria dominada pelo Inter, que desde que assumiu a liderança isolada da prova à 11ª jornada não mais a largou, aproveitando os inúmeros percalços dos principais adversários para realizar um trajecto cómodo até ao 17º título italiano do seu historial, o que lhe permitiu igualar o arqui-rival AC Milan como segundo emblema mais titulado. Mas a base do sucesso «nerazzurri» esteve longe de ser espelhado no ansiado futebol ofensivo e, menos ainda, em exibições estupendas. Ao invés, foi a consistência defensiva, a evolução táctica e o rendimento superlativo de Ibrahimovic, o melhor e mais decisivo jogador da temporada italiana, que colocaram o Inter na estrada do êxito interno. E Mourinho, que teve que conviver com uma situação inédita na sua carreira – a contestação das bancadas e uma imprensa nada meiga que quis reduzir os méritos do treinador português e elevar o antecessor Mancini ao estatuto de «Speciale» –, mostrou a sua reconhecida sagacidade ao entender que o centro de gravidade da equipa não estava nas alas, onde os reforços Quaresma e Mancini não se impuseram, mas sim no meio, o que o levou a abdicar do 4x3x3 inicial pelo centralizado 4x3x1x2, que conferiu maior equilíbrio e consistência à equipa. O 5º título nacional de José Mourinho seria confirmado à 36ª jornada, em pleno hotel, na véspera da recepção ao Siena, graças a uma derrota do AC Milan em Udine. Confirmava-se a profecia de «Il Speciale» na sua mais célebre conferência de imprensa em solo italiano: «Milan, Juventus, Roma… zero tituli».

 
Inter Milão: despedida de Luís Figo
foto © AP

O render dos heróis

P

aolo Maldini, Luís Figo e Pavel Nedved, três dos melhores jogadores do Mundo das últimas duas décadas, encerraram as suas carreiras no final da temporada 2008/09. Luís Figo, a quem apenas faltou conquistar o título português e uma grande competição internacional pela Selecção AA, despediu-se como tetracampeão italiano, depois de uma época em que jogou menos do que seria expectável, mas em que se mostrou a opção mais consistente para as alas no 4x3x3 de Mourinho. A despedida, diante da Atalanta, com a braçadeira de capitão dos «nerazzurri», foi emocionante, naquele que foi o seu 140º jogo com a camisola do Inter. Já Pavel Nedved, a quem faltou uma vitória na Liga dos Campeões e um troféu internacional pela Selecção, despediu-se ao som do «Gladiador», quando aos 85 minutos da partida diante da Lazio cedeu o seu lugar ao português Tiago. Uma despedida que os adeptos da «vecchia Signora» tentaram adiar por um ano, até porque o internacional checo realizou uma excelente temporada, com 7 golos e 6 assistências em 32 jogos. Por fim, o «adeus» de Paolo Maldini. Prestes a completar 41 anos, um dos melhores defesas da história do futebol Mundial despediu-se ao 902º jogo oficial pelo AC Milan, único clube que representou e onde somou 26 títulos. Se venceu tudo o que havia para vencer pelos «rossoneri», faltou-lhe um grande título a nível da Selecção, onde não foi além dos vice-campeonatos do Mundo (1994) e da Europa (2000).

 

Classificação:

 1.Inter Milão      38 25  9  4  70-32  84  Campeão; Liga Campeões (fase de grupos)
 2.Juventus         38 21 11  6  69-37  74  Liga Campeões (fase de grupos)
 3.AC Milan         38 22  8  8  70-35  74  Liga Campeões (fase de grupos)
 4.Fiorentina       38 21  5 12  53-38  68  Liga Campeões (eliminatória de acesso)
 5.Génova           38 19 11  8  56-39  68  Liga Europa (eliminatória de acesso)
 6.AS Roma          38 18  9 11  64-61  63  Liga Europa (3ª pré)
 7.Udinese          38 16 10 12  61-50  58
 8.Palermo          38 17  6 15  57-50  57
 9.Cagliari         38 15  8 15  49-50  53
10.Lazio            38 15  5 18  46-55  50  Liga Europa (eliminatória de acesso)
11.Atalanta         38 13  8 17  45-48  47
12.Nápoles          38 12 10 16  43-45  46
13.Sampdoria        38 11 13 14  49-52  46
14.Siena            38 12  8 18  33-44  44
15.Catania          38 12  7 19  41-51  43
16.Chievo Verona    38  8 14 16  35-49  38
17.Bolonha          38  9 10 19  43-62  37
-------------------------------------------
18.Torino           38  8 10 20  37-61  34  Despromovido
19.Reggina          38  6 13 19  30-62  31  Despromovido
20.Lecce            38  5 15 18  37-67  30  Despromovido

 

Resultados

Itália 2008/09: resultados

 

Quem Subiu:

AS Bari e Parma.
+ Livorno via Playoff.

 

Melhores Marcadores

Zlatan IBRAHIMOVIC (Inter Milão), 25
Marco DI VAIO (Bolonha), 24
Diego MILITO (Génova), 24
Alberto GILARDINO (Fiorentina), 19
KAKÁ (AC Milan), 16
ALEXANDRE PATO (AC Milan), 15
Robert ACQUAFRESCA (Cagliari), 14
Edison CAVANI (Palermo), 14
Fabrizio MICCOLI (Palermo), 14
Adrian MUTU (Fiorentina), 13
Alessandro DEL PIERO (Juventus), 13
Fabio QUAGLIARELLA (Udinese), 13
Francesco TOTTI (Roma), 13
Filippo INZAGHI (AC Milan), 13
Sergio PELLISSIER (Chievo Verona), 13
Mauro Matías ZÁRATE (Lazio), 13
Giuseppe MASCARA (Catania), 12
Antonio DI NATALE (Udinese), 12
Sergio FLOCCARI (Atalanta), 12
Antonio CASSANO (Sampdoria), 12
Vincenzo IAQUINTA (Juventus), 12
AMAURI Carvalho (Juventus), 12
Giampaolo PAZZINI (Sampdoria), 12
Gaetano D’AGOSTINO (Udinese), 11
JEDA Capucho (Cagliari), 11
Simone TIRIBOCCHI (Lecce), 11
Mirko VUCINIC (Roma), 11

 

Dados Relevantes

O Campeão

17º título italiano do Inter, clube que garantiu o primeiro tetracampeonato do seu historial. Com este triunfo, o Inter alcançou o AC Milan como segundo emblema mais titulado do futebol italiano.

Dados Gerais

Mais Vitórias: Inter, 25
Mais Empates: Lecce, 15
Mais Derrotas: Torino, 20
Menos Vitórias: Lecce, 5
Menos Empates: Lazio e Fiorentina, 5
Menos Derrotas: Inter, 4
Mais Golos Marcados: Inter e AC Milan, 70
Mais Golos Sofridos: Lecce, 67
Menos Golos Marcados: Reggina, 30
Menos Golos Sofridos: Inter, 32

Jogos em Casa

Mais Vitórias: Inter, AC Milan, Fiorentina e Palermo, 14
Mais Empates: Lecce, 10
Mais Derrotas: Bolonha, 10
Menos Vitórias: Lecce, Reggina e Chievo Verona, 3
Menos Empates: Catania e Palermo, 1
Menos Derrotas: Inter, 0
Mais Golos Marcados: Palermo, 42
Mais Golos Sofridos: Bolonha, 31
Menos Golos Marcados: Chievo Verona, 15
Menos Golos Sofridos: Cagliari e AC Milan, 12

Jogos Fora

Mais Vitórias: Inter, 11
Mais Empates: Bolonha, 7
Mais Derrotas: Siena, 13
Menos Vitórias: Catania e Torino, 1
Menos Empates: Lazio, 1
Menos Derrotas: Inter e Juventus, 4
Mais Golos Marcados: Inter, 33
Mais Golos Sofridos: Lecce, 39
Menos Golos Marcados: Reggina, 7
Menos Golos Sofridos: Inter, 16

 

JOGADORES

Totalistas

Não houve nenhum totalista.

– Sergio Pellissier (Chievo Verona), Javier Zanetti (Inter) e Marco Di Vaio (Bolonha) foram utilizados nas 38 partidas, mas não completaram os 3420 minutos de competição.

Melhor média de pontos por jogo

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Sulley Ali Muntari (Inter), 2,556 (27 jogos)
2. Maicon (Inter), 2,448 (29 jogos)
3. Júlio César (Inter), 2,306 (36 jogos)
4. Marco Cassetti (Roma), 2,300 (20 jogos)
5. Esteban Cambiasso e Zlatan Ibrahimovic (ambos do Inter), 2,257 (35 jogos)
7. Mancini (Inter), 2,250 (20 jogos)
8. Mohamed Sissoko (Juventus), 2,238 (21 jogos)
9. Iván Córdoba (Inter), 2,214 (28 jogos)
10. Javier Zanetti (Inter), 2,211 (38 jogos)

Mais vitórias

1. Júlio César (Inter), 25 (36 jogos)
2. Javier Zanetti (Inter), 25 (38 jogos)
3. Esteban Cambiasso e Zlatan Ibrahimovic (ambos do Inter), 24 (35 jogos)
5. Maicon (Inter), 22 (29 jogos)
6. Sulley Ali Muntari (Inter), 21 (27 jogos)
7. Riccardo Montolivo (Fiorentina), 21 (34 jogos)
8. Alberto Gilardino (Fiorentina), 21 (35 jogos)
9. Sebastien Frey (Fiorentina), 21 (37 jogos)
10. Dejan Stankovic (Inter) e Kaká (AC Milan), 20 (31 jogos)

Mais empates

1. José Ignacio Castillo (Lecce), 14 (30 jogos)
2. Sergio Pellissier (Chievo Verona), 14 (38 jogos)
3. Antonino Barillà (Reggina) e Guillermo Giacomazzi (Lecce), 13 (30 jogos)
5. Stefano Sorrentino (Chievo Verona), 13 (32 jogos)

Mais derrotas

1. Edgar Barreto (Reggina), 19 (32 jogos)
2. Andrea Costa (Reggina), 19 (36 jogos)
3. Marco Di Vaio (Bolonha), 19 (38 jogos)
4. Matías Silvestre (Catania) e Simone Tiribocchi (Lecce), 18 (36 jogos)

Menos vitórias

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Andrea Campagnolo (Reggina), 2 (23 jogos)
2. Luca Ariatti (Lecce), 3 (31 jogos)
3. Maurizio Lanzaro (Reggina), 3 (28 jogos)
4. Davide Di Gennaro (Reggina e Génova) e Gianni Munari (Lecce), 3 (25 jogos)

Menos derrotas

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Sulley Ali Muntari (Inter), 0 (27 jogos)
2. Maicon (Inter), 2 (29 jogos)
3. Iván Córdoba (Inter), 2 (28 jogos)
4. Maxwell (Inter), 2 (25 jogos)
5. Luís Figo e Mario Balotelli (ambos do Inter), 2 (22 jogos)

 

GOLOS

Golos apontados em 2008/09

988. Foram marcados mais 18 golos do que no exercício anterior.

Média de Golos em 2008/09

2,6 por jogo. Exactamente a mesma do exercício anterior (2,6 golos por jogo).

Mais eficazes

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Filippo Inzaghi (AC Milan) – 13 golos em 26 jogos – 1 golo a cada 109 minutos
2. Antonio Di Natale (Udinese) – 12 golos em 22 jogos – 1 golo a cada 112 minutos
3. Diego Milito (Génova) – 24 golos em 31 jogos – 1 golo a cada 113 minutos
4. Adrian Mutu (Fiorentina) – 13 golos em 19 jogos – 1 golo a cada 122 minutos
5. Zlatan Ibrahimovic (Inter) – 25 golos em 35 jogos – 1 golo a cada 125 minutos
6. Vincenzo Iaquinta (Juventus) – 12 golos em 28 jogos – 1 golo a cada 137 minutos
7. Marco Di Vaio (Bolonha) – 24 golos em 38 jogos – 1 golo a cada 140 minutos
8. Francesco Totti (Roma) – 13 golos em 23 jogos – 1 golo a cada 144 minutos
9. Davide Succi (Palermo) – 6 golos em 24 jogos – 1 golo a cada 150 minutos
10. Alexandre Pato (AC Milan) – 15 golos em 36 jogos – 1 golo a cada 153 minutos.

«Jokers»

1. Tommaso Rocchi (Lazio) – 6 golos em 12 jogos como suplente utilizado
2. Gianvito Plasmati (Atalanta e Catania) – 4 golos em 15 jogos como suplente utilizado
3. Abdelkader Ghezzal (Siena) – 4 golos em 17 jogos como suplente utilizado

Grandes Penalidades

1. Kaká (AC Milan) e Diego Milito (Génova), 7 golos
3. Marco Di Vaio (Bolonha) e Gaetano D’Agostino (Udinese), 6 golos.

«Bis»

1. Zlatan Ibrahimovic (Inter), 6

4 «bis» foram obtidos em jogos em casa (Chievo Verona, Fiorentina, Reggina e Atalanta), enquanto que 2 foram obtidos em jogos extramuros (Roma e Palermo).

«Triplas»

1. Diego Milito (Génova), Filippo Inzaghi (AC Milan) e Marco Di Vaio (Bolonha), 2

Os três jogadores obtiveram as suas «triplas» em jogos em casa. Diego Milito diante da Reggina e Sampdoria; Filippo Inzaghi diante de Atalanta e Torino; e Marco Di Vaio diante de Torino e Sampdoria.

«Quádruplas»

Não se registaram «quádruplas» em 2008/09.

Séries goleadoras

1. Marco Di Vaio (Bolonha), 7 golos em 5 jornadas consecutivas, entre a 12ª e a 16ª jornada.

Goleadores em Jogos em Casa

1. Diego Milito (Génova), 16 golos
2. Marco Di Vaio (Bolonha), 15 golos
3. Alberto Gilardino (Fiorentina) e Zlatan Ibrahimovic (Inter), 13 golos
5. Edison Cavani (Palermo), 11 golos.

Goleadores em Jogos Fora

1. Zlatan Ibrahimovic (Inter), 12 golos
2. Sergio Pellissier (Chievo Verona) e Alexandre Pato (AC Milan), 11 golos
4. Marco Di Vaio (Bolonha) e Adrian Mutu (Fiorentina), 9 golos.

Auto-golos

1. Mauricio Isla (Udinese), 2 auto-golos.

Guarda-redes menos batido

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Júlio César (Inter), 0,78 golos sofridos por jogo – 28 golos sofridos em 36 jogos.
2. Christian Abbiati (AC Milan), 0,96 golos sofridos por jogo – 27 golos sofridos em 28 jogos.
3. Sebastien Frey (Fiorentina) e Rubinho (Génova), 1,00 golos sofridos por jogo – 37 golos sofridos em 37 jogos.
5. Nicolás Navarro (Nápoles), 1,05 golos sofridos por jogo – 20 golos sofridos em 19 jogos.

Guarda-redes com mais «balizas-virgens»

1. Júlio César (Inter), 15 «balizas-virgens» em 36 jogos.
2. Rubinho (Génova), 14 «balizas-virgens» em 37 jogos.
3. Federico Marchetti (Cagliari), 12 «balizas-virgens» em 35 jogos.
4. Sebastien Frey (Fiorentina), 12 «balizas-virgens» em 37 jogos.
5. Christian Abbiati (AC Milan), 11 «balizas-virgens» em 28 jogos.

Guarda-redes com melhor percentagem de «balizas-virgens»

(apenas jogadores com mais de metade dos jogos realizados – 19 jogos ou mais)

1. Júlio César (Inter), 44,1% – 15 «balizas-virgens» em 36 jogos.
2. Christian Abbiati (AC Milan), 40,7% – 11 «balizas-virgens» em 28 jogos.
3. Rubinho (Génova), 38,9% – 14 «balizas-virgens» em 37 jogos.
4. Gianluca Curci (Siena), 36,7% – 11 «balizas-virgens» em 32 jogos.
5. Federico Marchetti (Cagliari), 34,3% – 12 «balizas-virgens» em 35 jogos.

Guarda-redes (minutos consecutivos sem sofrer golos)

1. Doni (Roma) – 500 minutos sem sofrer golos
2. Júlio César (Inter) – 465 minutos sem sofrer golos
3. Christian Abbiati (AC Milan) – 444 minutos sem sofrer golos.

 

TREINADORES

«Chicotadas»

Equipa Quem Saiu Data da Saída Quem Entrou Data da Entrada
Palermo Stefano Colantuono 04.09.2008 Davide Ballardini 04.09.2008
Bolonha Daniele Arrigoni 03.11.2008 Sinisa Mihajlovic 03.11.2008
Chievo Verona Giuseppe Iachini 04.11.2008 Domenico Di Carlo 04.11.2008
Torino Gianni De Biasi 08.12.2008 Walter Novellino 08.12.2008
Reggina Nevio Orlandi 16.12.2008 Giuseppe Pillon 16.12.2008
Reggina Giuseppe Pillon 25.01.2009 Nevio Orlandi 25.01.2009
Lecce Mario Beretta 09.03.2009 Luigi De Canio 09.03.2009
Nápoles Edoardo Reja 10.03.2009 Roberto Donadoni 10.03.2009
Torino Walter Novellino 24.03.2009 Giancarlo Camolese 24.03.2009
Bolonha Sinisa Mihajlovic 14.04.2009 Giuseppe Papadopulo 14.04.2009
Juventus Claudio Ranieri 18.05.2009 Ciro Ferrara 18.05.2009

Melhor média de pontos por jogo

(apenas treinadores com mais de um terço dos jogos realizados – 13 jogos ou mais)

1. José Mourinho (Inter), 2,211 (38 jogos)
2. Carlo Ancelotti (AC Milan), 1,947 (38 jogos)
3. Claudio Ranieri (Juventus), 1,889 (36 jogos)
4. Cesare Prandelli (Fiorentina) e Gian Piero Gasperini (Génova), 1,789 (38 jogos)

Pior média de pontos por jogo

(apenas treinadores com mais de um terço dos jogos realizados – 13 jogos ou mais)

1. Giovanni De Biasi (Torino), 0,800 (15 jogos)
2. Mario Beretta (Lecce), 0,852 (27 jogos)
3. Walter Novellino (Torino), 0,857 (14 jogos)

 

RESULTADOS

Séries

Vitórias Consecutivas: Inter, 8 vitórias consecutivas
Jogos sem perder: Inter (em duas ocasiões), 13 jogos sem perder
Jogos sem sofrer golos: Inter, Roma e AC Milan, 4 jogos sem sofrer golos
Derrotas Consecutivas: Chievo Verona, 6 derrotas consecutivas
Jogos sem vencer: Reggina, 18 jogos sem vencer
Jogos sem marcar golos: Lecce e Cagliari, 5 jogos sem marcar golos.

Séries em Casa

Vitórias Consecutivas: AC Milan, 9 vitórias consecutivas
Jogos sem perder: Inter, 19 jogos sem perder
Jogos sem sofrer golos: Fiorentina e Catania, 4 jogos sem sofrer golos
Derrotas Consecutivas: Chievo Verona, 5 derrotas consecutivas
Jogos sem vencer: Lecce, 13 jogos sem vencer
Jogos sem marcar golos: Nápoles e Chievo Verona, 4 jogos sem marcar golos.

Séries Fora de Casa

Vitórias Consecutivas: Inter, 5 vitórias consecutivas
Jogos sem perder: Inter (em duas ocasiões), Chievo Verona e Bolonha, 6 jogos sem perder
Jogos sem sofrer golos: Génova, 4 jogos sem sofrer golos
Derrotas Consecutivas: Nápoles, 8 derrotas consecutivas
Jogos sem vencer: Torino, 17 jogos sem vencer
Jogos sem marcar golos: Catania e Reggina, 5 jogos sem marcar golos.

Mais Comuns

1-0: 85 vezes
2-0: 54 vezes
1-1: 50 vezes
2-1: 47 vezes
3-0: 30 vezes

Número de Golos por jogo

2 golos: 104 jogos
1 golo: 85 jogos
3 golos: 77 jogos
4 golos: 48 jogos
5 golos: 28 jogos
0 golos: 17 jogos
6 golos: 16 jogos

Maior Goleada

Sampdoria – Reggina, 5-0.

Jogo com mais golos

Udinese – Cagliari, 6-2.

Golo mais rápido

Ezequiel Lavezzi (Nápoles), no Génova – Nápoles, da 6ª jornada. Golo aos 26 segundos de jogo.

 

IDADE

Equipa mais velha

Bolonha – 32,3 (diante da Roma, fora de casa, na 30ª jornada)

– AC Milan, com 5 equipas no «top 10» e 11 no «top 20», e Bolonha, com 5 equipas no «top 10» e 8 no «top 20», foram, claramente, as equipas com média de idade mais elevada na Liga.

Equipa mais nova

Reggina – 22,7 (diante do Siena, em casa, na 38ª jornada)

– Udinese com 9 equipas no «top 10» e 18 no «top 20» foi, claramente, a equipa com média de idade mais baixa na Liga.

Jogadores mais idosos

1. Alberto Fontana (Palermo) – 41 anos, 9 meses e 24 dias – diante do Inter (12ª jornada).
2. Paolo Maldini (AC Milan) – 40 anos, 11 meses e 5 dias – diante da Fiorentina (38ª jornada).
3. Luca Bucci (Nápoles) – 40 anos, 1 mês e 7 dias – diante do Cagliari (32ª jornada).

Jogadores mais jovens

1. Stephan El Shaarawi (Génova) – 16 anos, 1 mês e 26 dias – diante do Chievo Verona (17ª jornada).
2. Vincenzo Camilleri (Reggina) – 17 anos, 1 mês e 14 dias – diante do Atalanta (32ª jornada).
3. Daniel Ragatzu (Cagliari) – 17 anos, 5 meses e 11 dias – diante do Torino (26ª jornada).

Golo «mais velho»

Giovanni Tedesco (Palermo) – 36 anos, 11 meses e 22 dias – diante do Cagliari (34ª jornada)

Golo «mais jovem»

Daniel Ragatzu (Cagliari) – 17 anos, 6 meses e 21 dias – diante da Fiorentina (31ª jornada)

 

NACIONALIDADES

Percentagem de utilização de jogadores italianos

61,1%. Representou um decréscimo de 4,9% em relação ao exercício anterior (66,0%).

Percentagem de golos de jogadores italianos

57,7%. Representou um decréscimo de 4,3% em relação ao exercício anterior (62,0%).

Maior percentagem de utilização de jogadores italianos

Torino – 90,8%

Menor percentagem de utilização de jogadores italianos

Inter – 9,6%

Maior percentagem de goleadores italianos

Torino – 94,6%

Menor percentagem de goleadores italianos

Inter – 12,1%

61,1% dos jogadores utilizados são italianos; seguem-se brasileiros (7,9%), argentinos (6,8%), uruguaios (2,9%), franceses (2,6%), chilenos (1,5%), checos (1,4%), suíços (1,3%), sérvios (1,2%) e colombianos (1,1%).

57,7% dos golos são apontados por jogadores italianos; seguem-se brasileiros (11,3%), argentinos (8%), uruguaios (3,5%), suecos (2,8%), sérvios (1,6%), franceses (1,5%), romenos (1,3%) e checos (1%).

Portugueses

Seis jogadores portugueses participaram na edição 2008/09 da Serie A: Antunes (Lecce, 10 jogos/0 golos); Figo (Inter, 22 jogos/1 golo); Gonçalo Brandão (Siena, 20 jogos/0 golos); Manuel da Costa (Sampdoria, 2 jogos/0 golos e Fiorentina, 1 jogo/0 golos); Ricardo Quaresma (Inter, 13 jogos/0 golos); Tiago (Juventus, 15 jogos/0 golos).

 

(IN)DISCIPLINA

Equipa mais disciplinada

Siena, 59 amarelos – 2 vermelhos.

Equipa mais indisciplinada

Torino, 96 amarelos – 8 vermelhos.

Jogador mais indisciplinado

Felipe Melo (Fiorentina) – 12 amarelos e 2 vermelhos directos em 29 jogos.

Jogador com mais cartões amarelos

Daniele Conti (Cagliari) – 15 amarelos.

Jogador com mais cartões vermelhos

Guillermo Giacomazzi (Lecce), 3 expulsões (todas por acumulação de amarelos).

 

CLASSIFICAÇÕES ALTERNATIVAS

Jogos em Casa

1. Inter, 47
2. AC Milan, 45
3. Fiorentina, 44
4. Palermo, 43
5. Roma, 43
6. Génova, 41
7. Juventus, 39
8. Udinese, 38
9. Cagliari, 37
10. Nápoles, 35
11. Catania, 34
12. Atalanta, 33
13. Sampdoria, 32
14. Siena, 32
15. Lazio, 28
16. Torino, 25
17. Bolonha, 21
18. Lecce, 19
19. Reggina, 18
20. Chievo Verona, 17

Jogos Fora de Casa

1. Inter, 37
2. Juventus, 35
3. AC Milan, 29
4. Génova, 27
5. Fiorentina, 24
6. Lazio, 22
7. Chievo Verona, 21
8. Udinese, 20
9. Roma, 20
10. Cagliari, 16
11. Bolonha, 16
12. Palermo, 14
13. Atalanta, 14
14. Sampdoria, 14
15. Reggina, 13
16. Siena, 12
17. Nápoles, 11
18. Lecce, 11
19. Catania, 9
20. Torino, 9

Primeiras Partes

1. Juventus, 69
2. Inter, 69
3. AC Milan, 62
4. Udinese, 62
5. Roma, 56
6. Fiorentina, 52
7. Cagliari, 52
8. Palermo, 50
9. Sampdoria, 46
10. Lecce, 46
11. Atalanta, 45
12. Catania, 44
13. Nápoles, 42
14. Siena, 42
15. Chievo Verona, 42
16. Reggina, 42
17. Génova, 40
18. Torino, 38
19. Lazio, 37
20. Bolonha, 35

Segundas Partes

1. Inter, 75
2. AC Milan, 73
3. Génova, 73
4. Juventus, 66
5. Fiorentina, 63
6. Palermo, 58
7. Lazio, 58
8. Roma, 56
9. Nápoles, 52
10. Udinese, 51
11. Atalanta, 49
12. Cagliari, 45
13. Siena, 44
14. Catania, 43
15. Sampdoria, 42
16. Chievo Verona, 42
17. Bolonha, 40
18. Torino, 36
19. Reggina, 26
20. Lecce, 25

1ª Volta

1. Inter, 43
2. Juventus, 40
3. AC Milan, 37
4. Génova, 35
5. Nápoles, 33
6. Fiorentina, 32
7. Lazio, 31
8. Roma, 30
9. Palermo, 29
10. Atalanta, 27
11. Cagliari, 25
12. Catania, 25
13. Udinese, 23
14. Siena, 22
15. Sampdoria, 20
16. Bolonha, 19
17. Lecce, 17
18. Torino, 15
19. Chievo Verona, 13
20. Reggina, 13

2ª Volta

1. Inter, 41
2. AC Milan, 37
3. Fiorentina, 36
4. Udinese, 35
5. Juventus, 34
6. Génova, 33
7. Roma, 33
8. Palermo, 28
9. Cagliari, 28
10. Sampdoria, 26
11. Chievo Verona, 25
12. Siena, 22
13. Atalanta, 20
14. Torino, 19
15. Lazio, 19
16. Catania, 18
17. Bolonha, 18
18. Reggina, 18
19. Nápoles, 13
20. Lecce, 13

 

O «ONZE» DO ANO

Itália 2008/09: onze do ano

 

Figuras da Época

Júlio César
foto © Getty Images

Júlio César

Maicon
foto © Getty Images

Maicon

Nicola Legrottaglie
foto © Getty Images

Nicola Legrottaglie

Giorgio Chiellini
foto © AP

Giorgio Chiellini

Domenico Criscito
foto © Getty Images

Domenico Criscito

Esteban Cambiasso
foto © Reuters

Esteban Cambiasso

Thiago Motta
foto © Getty Images

Thiago Motta

Gaetano D'Agostino
foto © Getty Images

Gaetano D’Agostino

Antonio Cassano
foto © Reuters

Antonio Cassano

Diego Milito
foto © AP

Diego Milito

Zlatan Ibrahimovic
foto © Reuters

Zlatan Ibrahimovic

 
Lazio
foto © Reuters

TAÇA DE ITÁLIA (COPPA ITALIA)

 

1ªEliminatória

Gallipoli          3-2 Bacoli Sibilla Flegrea
Ravenna            5-1 Castellarano
Monza              1-1 Celano Olimpia        [após prolongamento, 4-3 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Perugia            1-0 Lumezzane
Mezzocorona        0-2 Pescara
Cavese             3-1 Biellese
Sorrento           3-1 Castelsardo
Legnano            1-3 Benevento
Pro Sesto          2-0 Tritium
Foligno            3-2 Pergocrema
Crotone            2-0 Renato Curi Angolana
Novara             3-1 Real Marcianise
Cesena             3-1 Chioggia Sottomarina
Foggia             0-2 Barletta
Cremonese          0-3 Reggiana              [*]
Arezzo             1-4 Portogruaro            
Padova             8-0 Pontedera              
Taranto            1-2 Bassano Virtus

[*] A Cremonese venceu a Reggiana por 1-0. Contudo, utilizou um jogador que se encontrava suspenso, o que levou a Federação Italiana de Futebol a atribuir-lhe uma derrota por 0-3. Assim, a Reggiana seguiu em frente para a 2ªeliminatória.

 

2ªEliminatória

Bari               2-0 Bassano Virtus
AlbinoLeffe        2-2 Pescara               [após prolongamento, 6-5 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Parma              3-2 Portogruaro           [após prolongamento]
Mantova            1-0 Gallipoli
Rimini             3-3 Ravenna               [após prolongamento, 2-4 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Vicenza            3-0 Monza
Ascoli             3-1 Perugia
Pisa               1-2 Cittadella
Empoli             2-0 Ancona
Grosseto           4-2 Cavese
Triestina          2-1 Sorrento
Treviso            2-2 Benevento             [após prolongamento, 6-7 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Pro Sesto          0-1 Modena
Brescia            2-1 Foligno
Frosinone          0-2 Crotone
Livorno            3-0 Novara
Salernitana        3-1 Cesena
Barletta           1-3 Sassuolo
Piacenza           0-1 Padova
Avellino           0-1 Reggiana

 

3ªEliminatória

Palermo            1-2 Ravenna
Bologna            2-0 Vicenza
Ascoli             1-0 Bari
Siena              4-0 AlbinoLeffe
Cittadella         0-1 Empoli
Reggina            3-0 Grosseto
Cagliari           1-0 Triestina
Lazio              5-1 Benevento
Atalanta           2-1 Modena
Torino             2-1 Brescia               [após prolongamento]
Crotone            0-3 Livorno
Lecce              0-1 Salernitana
Catania            2-1 Parma                 [após prolongamento]
Chievo             1-2 Padova
Genoa              3-1 Mantova
Sassuolo           1-0 Reggiana

 

4ªEliminatória

Siena              0-2 Empoli
Reggina            4-0 Cagliari
Catania            4-0 Padova
Salernitana        2-2 Sassuolo              [após prolongamento, 6-5 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Bologna            1-0 Ascoli
Lazio              2-0 Atalanta
Torino             3-2 Livorno               [após prolongamento]
Genoa              2-1 Ravenna

 

Oitavos de Final

Sampdoria          2-1 Empoli
Udinese            0-0 Reggina               [após prolongamento, 8-7 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Napoli             3-1 Salernitana
Milan              1-2 Lazio                 [após prolongamento]
Roma               2-0 Bologna
Fiorentina         0-1 Torino
Inter              3-1 Genoa                 [após prolongamento]
Juventus           3-0 Catania 

 

Quartos de Final

Inter              2-1 Roma
Udinese            1-1 Sampdoria             [após prolongamento, 1-4 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]
Lazio              3-1 Torino
Juventus           0-0 Napoli                [após prolongamento, 4-3 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]

 

Meias Finais

1ª Mão

Lazio              2-1 Juventus  [Pandev, 65., Rocchi, 78.; Marchionni, 34.] 
Sampdoria          3-0 Inter  [Cassano, 9., Pazzini, 30. e 42.]

2ª Mão

Juventus           1-2 Lazio  [Del Piero, 63.; Zárate, 38., Kolarov, 51.]
Inter              1-0 Sampdoria  [Ibrahimovic, 27.]

 

Final

13 Maio 2009
Estádio Olímpico, Roma, 68.000 espectadores
Árbitro: Roberto Rosetti

 
Lazio – Sampdoria, 1-1 [após prolongamento, 6-5 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]

 
Lazio: Fernando Muslera – Stephan Lichtsteiner, Sebastiano Siviglia, David Rozehnal, Aleksandar Kolarov – Cristian Brocchi (Lorenzo De Silvestri, 105.), Cristian Daniel Ledesma, Ousmane Dabo, Pasquale Foggia (Simone Del Nero, 80.) – Mauro Matías Zárate, Goran Pandev (Tommaso Rocchi, 73.).

Treinador: Delio Rossi.

 
Sampdoria: Luca Castellazzi – Hugo Campagnaro, Stefano Lucchini (Daniele Gastaldello, 98.), Pietro Accardi – Marius Stankevicius, Paolo Sammarco (Daniele Dessena, 90.), Angelo Palombo, Daniele Franceschini (Gennaro Delvecchio, 87.), Mirko Pieri – Giampaolo Pazzini, Antonio Cassano.

Treinador: Walter Mazzarri.

 
Golos: Mauro Matías Zarate (4.); Giampolo Pazzini (31.).

Grandes penalidades: Ledesma, Rozehnal, Kolarov, Zárate, Lichtsteiner, Dabo; Palombo, Pazzini, Gastaldello, Accardi, Delvecchio.

(falharam Rocchi, da Lazio, Cassano e Campagnaro, da Sampdoria).

 

SUPERTAÇA (SUPERCOPPA)

 

Final

24 Agosto 2008
San Siro, Milão, 45.528 espectadores
Árbitro: Massimiliano Saccani

 
Inter Milão – Roma, 2-2 [após prolongamento, 6-5 no desempate por pontapés da marca de grande penalidade]

 
Inter Milão: Júlio César – Maicon, Nicolás Burdisso (Nelson Rivas, 91.), Esteban Cambiasso, Maxwell – Javier Zanetti, Dejan Stankovic, Sulley Ali Muntari – Luís Figo (Mario Balotelli, 67.), Mancini (Luis Jiménez, 72.) – Zlatan Ibrahimovic.

Treinador: José Mourinho.

 
Roma: Doni – Marco Cassetti, Philippe Mexès, Juan, John Arne Riise (Max Tonetto, 79.) – Daniele De Rossi, David Pizarro – Simone Perrotta (Francesco Totti, 86.), Alberto Aquilani (Stefano Okaka Chuka, 89.), Júlio Baptista – Mirko Vucinic.

Treinador: Luciano Spalletti.

 
Golos: Sulley Ali Muntari (18.), Mario Balotelli (83.); Daniele De Rossi (59.), Mirko Vucinic (90.).

Grandes penalidades: Ibrahimovic, Balotelli, Maxwell, Cambiasso, Jiménez, Zanetti; Vucinic, Júlio Baptista, Cassetti, De Rossi, Pizarro.

(falharam Stankovic, do Inter, Totti e Juan, da Roma).

 

2ªDIVISÃO (SERIE B) 2008/09

 

Classificação:

 1.AS Bari                  42 22 14  6 65-35 80  Campeão; Promovido
 2.Parma FC                 42 19 19  4 65-34 76  Promovido
--------------------------------------------------
 3.AS Livorno               42 16 20  6 64-40 68  Playoff Subida
 4.Brescia                  42 18 13 11 54-40 67  Playoff Subida
 5.Empoli FC                42 18 13 11 53-44 67  Playoff Subida
 6.US Grosseto              42 18 10 14 64-66 64  Playoff Subida
 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
 7.US Sassuolo              42 15 15 12 57-50 60	
 8.US Triestina             42 16 11 15 52-47 59	
 9.UC Albinoleffe           42 15 13 14 49-49 58	
10.Piacenza FC              42 14 13 15 48-48 55	
11.Frosinone                42 13 14 15 48-53 53	
12.Vicenza                  42 13 13 16 44-41 52	
13.AC Mantova               42 12 16 14 41-46 52	
14.FC Modena                42 13 12 17 54-63 51	
15.Salernitana              42 14  9 19 46-56 51	
16.Ascoli                   42 14 10 18 37-48 51  [-1]	
17.AS Cittadella            42 11 17 14 42-43 50	
 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
18.Rimini CFC               42 13 11 18 43-56 50  Playoff Descida
19.AC Ancona                42 14  7 21 54-66 49  Playoff Descida
--------------------------------------------------
20.Pisa                     42 12 12 18 45-55 48  Despromovido
21.US Avellino              42  9 15 18 41-61 40  [-2] Despromovido
22.Treviso FC               42  7 15 20 37-62 35  [-1] Despromovido

 
Notas:

– O Treviso FC e o Ascoli foram penalizados com a perda de 1 ponto, na sequência de irregularidades financeiras.
– O US Avellino foi penalizado com a perda de 2 pontos, na sequência de irregularidades financeiras.

 

Playoff Subida

[disputado entre os clubes posicionados entre o 3º e o 6º lugar na fase regular, de forma a apurar o 3º clube a garantir a promoção à Serie A]

 
Meias-Finais

1ª Mão

US Grosseto		2-0 AS Livorno
Empoli FC      		1-1 Brescia

2ª Mão

AS Livorno   		4-1 US Grosseto
Brescia			3-0 Empoli FC

 
– AS Livorno e Brescia apuraram-se para a final do Playoff de Subida à Serie A.

 
Final

1ª Mão

Brescia			2-2 AS Livorno

2ª Mão

AS Livorno   		3-0 Brescia

 
– Graças a um 5-2 na soma das duas eliminatórias, o Livorno garantiu a subida à Serie A, juntando-se a Bari e Parma, os outros emblemas promovidos.

 

Playoff Descida

[entre o 18º e o 19º classificados da 2ªDivisão, de forma a apurar o 4º clube despromovido à Serie C]

Ancona - Rimini, 1-1 
Rimini - Ancona, 0-1

 
– O Rimini desceu à 3ªDivisão (Lega Pro Prima Divisione).
– O Ancona garantiu a manutenção na 2ªDivisão (Serie B).

 

Melhores Marcadores

Francesco TAVANO (Livorno), 24
Paulo BARRETO (Bari), 23
Salvatore BRUNO (Modena), 18
Riccardo MEGGIORINI (Cittadella), 18
Salvatore MASTRONUNZIO (Ancona), 17
Daniele VANTAGGIATO (Parma), 17
Alessandro NOSELLI (Sassuolo), 16
Andrea CARACCIOLO (Brescia), 15
ÉDER Citadin (Frosinone), 15
Marco SANSOVINI (Grosseto), 15
Arturo DI NAPOLI (Salernitana), 13
Alessandro DIAMANTI (Livorno) , 13
Francesco RUOPOLO (AlbinoLeffe), 13
Sasa BJELANOVIC (Vicenza), 12
Francesco LODI (Empoli), 12
Cristiano LUCARELLI (Parma), 12
Alberto PALOSCHI (Parma), 12
Thomas PICHLMANN (Grosseto), 12
Nicola POZZI (Empoli), 12

 

3ªDIVISÃO (LEGA PRO PRIMA DIVISIONE) 2008/09

Notas: A Lega Pro Prima Divisione – antiga Série C1 – é dividida em dois grupos: A e B. O vencedor de cada uma das séries garante a promoção automática à Série B. Os clubes classificados entre o 2º e o 5º lugar em cada uma das séries disputam dois Playoff de Subida – o do grupo A e o do grupo B -, sendo que os dois clubes vencedores sobem de divisão. O último classificado de cada uma das séries desce automaticamente à Lega Pro Seconda Divisione – antiga Série C2 – (4ª Divisão). Os clubes classificados entre o 14º e o 17º lugar em cada uma das séries disputam um Playoff de Descida para determinar os restantes 4 clubes que descem de divisão – 2 em cada série.

 
GRUPO A

 1.AC Cesena                   34 17  9  8 42-26 60  Promovido
----------------------------------------------------
 2.Pro Patria Gallarat.        34 16 10  8 50-27 58	Playoff Subida
 3.Ravenna                     34 15 11  8 48-36 56	Playoff Subida
 4.Calcio Padova               34 15  9 10 37-31 54	Playoff Subida
 5.AC Reggiana                 34 14 12  8 34-33 54	Playoff Subida 
----------------------------------------------------
 6.Spal 1907                   34 14 11  9 38-30 53	
 7.Hellas Verona FC            34 11 15  8 38-32 48	
 8.Novara                      34 11 13 10 36-36 46	
 9.US Cremonese                34 11 12 11 38-36 45	
10.AC Lumezzane                34 10 15  9 37-35 45	
11.US Pergocrema 1932          34 10 14 10 28-28 44	
12.C. Portogruaro Summaga      34 11 10 13 33-39 43	
13.AC Monza Brianza 1912       34  8 14 12 41-48 38
----------------------------------------------------	
14.AC Pro Sesto                34  9 10 15 34-49 37	Playoff Descida
15.Calcio Lecco 1912           34  7 14 13 30-35 35	Playoff Descida
16.SS Sambenedettese           34  7 11 16 22-36 32	Playoff Descida
17.SSC Venezia                 34  8 11 15 35-41 31  [-4] Playoff Descida
----------------------------------------------------
18.AC Legnano                  34  7  9 18 31-54 30	Despromovido

 
Notas:

– O SSC Venezia foi penalizado com a perda de 4 pontos, na sequência de irregularidades financeiras.

 
GRUPO B

 1.Gallipoli                   34 20  6  8 55-32 66	Promovido
----------------------------------------------------
 2.Benevento                   34 18 10  6 49-31 64	Playoff Subida
 3.FC Crotone                  34 18  5 11 46-37 59	Playoff Subida
 4.AC Arezzo                   34 15 11  8 56-37 56	Playoff Subida
 5.US Foggia                   34 14 14  6 44-33 56	Playoff Subida
----------------------------------------------------
 6.SS Cavese 1919              34 14 11  9 40-35 53	
 7.Perugia                     34 11 10 13 33-30 43	
 8.Real Marcianise             34 10 13 11 32-33 43	
 9.Ternana                     34  9 15 10 36-34 42	
10.Sorrento                    34 10 12 12 37-39 42	
11.Delfino Pescara 1936        34 10 13 11 36-45 42  [-1]	
12.Taranto Sport               34 12  6 16 31-41 42	
13.Paganese                    34  9 14 11 21-29 41
----------------------------------------------------	
14.SS Virtus Lanciano 1924     34 12  5 17 37-46 41	Playoff Descida
15.Foligno                     34  8 11 15 35-45 35	Playoff Descida
16.AC Pistoiese                34  7 12 15 27-42 33	Playoff Descida
17.SS Juve Stabia              34  8 10 16 29-40 32	[-2] Playoff Descida
----------------------------------------------------
18.Potenza SC                  34  7 10 17 24-39 28	[-3] Despromovido

 
Notas:

– O Potenza SC foi penalizado com a perda de 3 pontos, na sequência de uma tentativa para combinar o resultado da partida Potenza SC – Salernitana, respeitante à época 2007/08.
– O SS Juve Stabia foi penalizado com a perda de 2 pontos, na sequência de irregularidades financeiras.
– O Delfino Pescara 1936 foi penalizado com a perda de 1 ponto, na sequência de irregularidades financeiras.

 

Playoff Subida

 
Meias-Finais

1ª Mão

(A) AC Reggiana 	4–5 Pro Patria Gallarat.
(A) Padova		1-1 Ravenna
(B) US Foggia		0-0 Benevento
(B) AC Arezzo		1-2 FC Crotone

2ª Mão

(A) Pro Patria Gallarat.	3-2 AC Reggiana
(A) Ravenna			1-2 Padova
(B) Benevento			2-2 US Foggia
(B) FC Crotone			4-0 AC Arezzo

 
– Pro Patria Gallarat., Padova, Benevento – por ter alcançado uma melhor classificação na fase regular da prova, primeiro critério de desempate em caso de igualdade – e FC Crotone apuraram-se para as finais do Playoff de Subida.

 
Final

1ª Mão

(A) Padova		0-0 Pro Patria Gallarat.
(B) FC Crotone		1-1 Benevento

2ª Mão

(A) Pro Patria Gallarat.	1-2 Padova
(B) Benevento			0-1 FC Crotone

 
– Padova e FC Crotone garantiram a subida à Serie B, juntando-se a AC Cesena e Gallipoli, os outros emblemas promovidos.

 

Playoff Descida

1ª Mão

(A) SSC Venezia 		3–1 AC Pro Sesto 
(A) SS Sambenedettese 		0-0 Calcio Lecco 1912 
(B) SS Juve Stabia 		2-1 SS Virtus Lanciano 1924
(B) AC Pistoiese 		2-1 Foligno

2ª Mão

(A) AC Pro Sesto		1-1 SSC Venezia
(A) Calcio Lecco 1912		1-0 SS Sambenedettese
(B) SS Virtus Lanciano 1924	1-0 SS Juve Stabia
(B) Foligno			1-0 AC Pistoiese

 
– SSC Venezia, Calcio Lecco 1912, SS Virtus Lanciano 1924 e Foligno – os dois últimos por terem alcançado uma melhor classificação na fase regular da prova, primeiro critério de desempate em caso de igualdade – garantiram a permanência na Lega Pro Prima Divisione.
– AC Pro Sesto, SS Sambenedettese, SS Juve Stabia e AC Pistoiese desceram à Lega Pro Seconda Divisione.

 

SUPERTAÇA LEGA PRO PRIMA DIVISIONE

Nota: Final da Lega Pro Prima Divisione, que coloca frente a frente, a duas mãos, os vencedores do Grupo A e do Grupo B.

 
1ª Mão

Gallipoli		0-0 AC Cesena

2ª Mão

AC Cesena		1-2 Gallipoli

 
– O Gallipoli venceu a Supertaça Lega Pro Prima Divisione 2008/09.

 

Melhores Marcadores (Grupo A)

Francesco ZIZZARI (Ravenna), 15
Simone MOTTA (Cesena), 14
Rachid ARMA (Spal), 14
Lucas CORREA (Pro Patria), 12
Omar TORRI (Monza), 12
Mohamed FOFANA (Pro Patria), 11
Andrea PINTORI (Lumezzane), 10
Massimiliano CARLINI (Lecco), 10
Cristian BERTANI (Novara), 10

 

Melhores Marcadores (Grupo B)

Pietro CLEMENTE (Benevento), 17
Riccardo INNOCENTI (Real Marcianise), 16
Ciro GINESTRA (Gallipoli), 16
Vincenzo CHIANESE (Arezzo), 15
Marcos DE PAULA (Foligno), 14
Francesco DI GENNARO (Gallipoli), 13
Alain BACLET (Arezzo), 11
Fabio MAZZEO (Perugia), 10
Lucas SIMON (Pescara), 10
Mario SALGADO (Foggia), 10

 

1ª DIVISÃO – TODOS OS CAMPEÕES

1898 Genoa 1893
1899 Genoa 1893
1900 Genoa 1893
1901 Milan AC
1902 Genoa 1893
1903 Genoa 1893
1904 Genoa 1893
1905 Juventus FC
1906 Milan AC
1907 Milan AC
1908 Pro Vercelli
1909 Pro Vercelli
1909/10 FC Internazionale
1910/11 Pro Vercelli
1911/12 Pro Vercelli
1912/13 Pro Vercelli
1913/14 Casale
1914/15 Genoa 1893
1919/20 FC Internazionale
1920/21 Pro Vercelli
1921/22 Pro Vercelli (C.C.I) e Novese (F.I.G.C)
1922/23 Genoa 1893
1923/24 Genoa 1893
1924/25 Bologna
1925/26 Juventus FC
1926/27 não foi atribuído [O Torino venceu o Campeonato, mas o título foi-lhe retirado]
1927/28 Torino
1928/29 Bologna
1929/30 Ambrosiana-Inter
1930/31 Juventus FC
1931/32 Juventus FC
1932/33 Juventus FC
1933/34 Juventus FC
1934/35 Juventus FC
1935/36 Bologna
1936/37 Bologna
1937/38 Ambrosiana-Inter
1938/39 Bologna
1939/40 Ambrosiana-Inter
1940/41 Bologna
1941/42 AS Roma
1942/43 Torino
1945/46 Torino
1946/47 Torino
1947/48 Torino
1948/49 Torino
1949/50 Juventus FC
1950/51 Milan AC
1951/52 Juventus FC
1952/53 FC Internazionale
1953/54 FC Internazionale
1954/55 Milan AC
1955/56 AC Fiorentina
1956/57 Milan AC
1957/58 Juventus FC
1958/59 Milan AC
1959/60 Juventus FC
1960/61 Juventus FC
1961/62 Milan AC
1962/63 FC Internazionale
1963/64 Bologna
1964/65 FC Internazionale
1965/66 FC Internazionale
1966/67 Juventus FC
1967/68 Milan AC
1968/69 AC Fiorentina
1969/70 Cagliari
1970/71 FC Internazionale
1971/72 Juventus FC
1972/73 Juventus FC
1973/74 SS Lazio
1974/75 Juventus FC
1975/76 Torino
1976/77 Juventus FC
1977/78 Juventus FC
1978/79 Milan AC
1979/80 FC Internazionale
1980/81 Juventus FC
1981/82 Juventus FC
1982/83 AS Roma
1983/84 Juventus FC
1984/85 Hellas Verona
1985/86 Juventus FC
1986/87 SSC Napoli
1987/88 Milan AC
1988/89 FC Internazionale
1989/90 SSC Napoli
1990/91 Sampdoria UC
1991/92 Milan AC
1992/93 Milan AC
1993/94 Milan AC
1994/95 Juventus FC
1995/96 Milan AC
1996/97 Juventus FC
1997/98 Juventus FC
1998/99 Milan AC
1999/00 SS Lazio
2000/01 AS Roma
2001/02 Juventus FC
2002/03 Juventus FC
2003/04 Milan AC
2004/05 não foi atribuído [A Juventus venceu o Campeonato, mas o título foi-lhe retirado]
2005/06 FC Internazionale [A Juventus venceu o Campeonato, mas o título foi-lhe retirado]
2006/07 FC Internazionale
2007/08 FC Internazionale
2008/09 FC Internazionale

 

1ª DIVISÃO – TÍTULOS POR CLUBE

27 Juventus FC
17 Milan AC, FC Internazionale
 9 Genoa 1893
 7 Torino, Bologna, Pro Vercelli
 3 AS Roma
 2 AC Fiorentina, SS Lazio, SSC Napoli
 1 Cagliari, Casale, Novese, Sampdoria UC, Hellas Verona

 

1ª DIVISÃO – HISTÓRICO DOS MELHORES MARCADORES

Época   Nome                  			Clube        		Golos
1929/30 Giuseppe Meazza 			Ambrosiana 		31
1930/31 Rodolfo Volk 				Roma 			29
1931/32 Angelo Schiavio 			Bologna 		25
        Pedro Petrone 				Fiorentina 		25
1932/33 Felice Borel II 			Juventus 		29
1933/34 Felice Borel II 			Juventus 		31
1934/35 Enrique Guaita 				Roma 			27
1935/36 Giuseppe Meazza 			Ambrosiana/Inter 	25
1936/37 Silvio Piola 				Lazio 			21
1937/38 Giuseppe Meazza 			Ambrosiana/Inter 	20
1938/39 Ettore Puricelli 			Bologna 		19
        Aldo Boffi 				Milan 			19
1939/40 Aldo Boffi 				Milan 			24
1940/41 Ettore Puricelli 			Bologna 		22
1941/42 Aldo Boffi 				Milan 			22
1942/43 Silvio Piola 				Lazio 			21
1946/47 Valentino Mazzola 			Torino 			29
1947/48 Giampiero Boniperti 			Juventus 		27
1948/49 Istvan Nyers 				Inter 			26
1949/50 Gunnar Nordahl 				Milan 			35
1950/51 Gunnar Nordahl 				Milan 			34
1951/52 John Hansen 				Juventus 		30
1952/53 Gunnar Nordahl 				Milan 			26
1953/54 Gunnar Nordahl 				Milan 			23
1954/55 Gunnar Nordahl 				Milan 			27
1955/56 Gino Pivatelli 				Bologna 		29
1956/57 Dino Da Costa 				Roma 			22
1957/58 John Charles 				Juventus 		28
1958/59 Antonio Valentin Angelillo 		Inter 			33
1959/60 Omar Sivori 				Juventus 		28
1960/61 Sergio Brighenti 			Sampdoria 		27
1961/62 José Altafini 				Milan 			22
        Aurelio Milani 				Fiorentina 		22
1962/63 Harald Nielsen 				Bologna 		19
        Pedro Manfredini 			Roma 			19
1963/64 Harald Nielsen 				Bologna 		21
1964/65 Sandro Mazzola 				Inter 			17
        Alberto Orlando 			Fiorentina 		17
1965/66 Luís Vinício 	 			Vicenza 		25
1966/67 Gigi Riva 				Cagliari 		18
1967/68 Pierino Prati 				Milan 			15
1968/69 Gigi Riva 				Cagliari 		20
1969/70 Gigi Riva 				Cagliari 		21
1970/71 Roberto Boninsegna 			Inter 			24
1971/72 Roberto Boninsegna 			Inter 			22
1972/73 Giuseppe Savoldi 			Bologna 		17
        Paolo Pulici 				Torino 			17
        Gianni Rivera 				Milan 			17
1973/74 Giorgio Chinaglia 			Lazio 			24
1974/75 Paolo Pulici 				Torino 			18
1975/76 Paolo Pulici 				Torino 			21
1976/77 Francesco Graziani 			Torino 			21
1977/78 Paolo Rossi 				Vicenza 		24
1978/79 Bruno Giordano 				Lazio 			19
1979/80 Roberto Bettega 			Juventus 		16
1980/81 Roberto Pruzzo 				Roma 			18
1981/82 Roberto Pruzzo 				Roma 			15
1982/83 Michel Platini 				Juventus 		16
1983/84 Michel Platini 				Juventus 		20
1984/85 Michel Platini 				Juventus 		18
1985/86 Roberto Pruzzo 				Roma 			19
1986/87 Pietro Paolo Virdis 			Milan 			17
1987/88 Diego Armando Maradona 			Napoli 			15
1988/89 Aldo Serena 				Inter 			22
1989/90 Marco Van Basten 			Milan 			19
1990/91 Gianluca Vialli 			Sampdoria 		19
1991/92 Marco Van Basten 			Milan 			25
1992/93 Giuseppe Signori 			Lazio 			26
1993/94 Giuseppe Signori 			Lazio 			23
1994/95 Gabriel Batistuta 			Fiorentina 		26
1995/96 Igor Protti 				Bari 			24
        Giuseppe Signori 			Lazio 			24
1996/97 Filippo Inzaghi 			Atalanta 		24
1997/98 Oliver Bierhoff 			Udinese 		27
1998/99 Márcio Amoroso 				Udinese 		22
1999/00 Andriy Shevchenko 			Milan 			24
2000/01 Hernán Crespo 				Lazio 			26
2001/02 David Trézéguet 			Juventus 		24	
        Dario Hübner 				Piacenza 		24
2002/03 Christian Vieri 			Inter 			24
2003/04 Andriy Shevchenko 			Milan 			24
2004/05 Cristiano Lucarelli 			Livorno 		24
2005/06 Luca Toni 				Fiorentina 		31
2006/07 Francesco Totti 			Roma 			26
2007/08 Alessandro Del Piero 			Juventus 		21
2008/09 Zlatan Ibrahimovic			Inter			25

 
foto de abertura © Reuters


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.