Posted 02/11/2006 by Rui Malheiro in Observatório
 
 

Lukasz Fabianski

Lukasz Fabianski
Lukasz Fabianski

Lukasz Fabianski (Legia Varsóvia)

 

Perfil

Novembro de 2006

Natural de Kostrzyn nad Odrą, cidade do oeste da Polónia, que faz fronteira com a Alemanha, Łukasz Fabiański iniciou a sua carreira de futebolista no Polonia Słubice, onde deu nas vistas, acabando por despertar o interesse da MSP Szamotuły, uma academia que se dedica ao trabalho de formação, onde se manteve durante ano e meio – do Verão de 2000 a Dezembro de 2001. Ainda nos escalões de base passou por mais três clubes: Lubuszanin Drezdenko (meio ano), Sparta Brodnica (meio ano) e Mieszko Gniezno (um ano e meio), onde as suas excelentes exibições levaram o Lech Poznań, emblema da divisão maior do futebol polaco a investir na sua aquisição no Verão de 2004. Apenas realizou uma partida pela equipa principal, em Outubro de 2004, para a Taça da Polónia: jogou os 90 minutos da vitória por 4-1 sobre o Arka Gdynia.

Na pausa de Inverno de 2004/05, o Legia Varsóvia avançou para a sua aquisição, preparando-se para a saída de Artur Boruc, que foi transferido para o Celtic no Verão passado. Łukasz Fabiański, que até aí apenas tinha sido suplente de Boruc, avançou para a titularidade, estreando-se na Liga polaca diante do Arka Gdynia, o mesmo adversário contra quem se tinha estreado como profissional. Não sofreu golos, o que se repetiu nos dois jogos seguintes, nos confrontos diante de Górnik Łęczna e GKS Bełchatów, sempre fora de casa. Até ao momento, é totalista na Liga, onde soma 17 jogos a tempo inteiro, tendo sofrido 11 golos, garantindo 10 «balizas-virgens», para além de se ter estreado na Taça UEFA, onde o Legia caiu diante do FC Zurique. As suas boas prestações já lhe valeram a titularidade na selecção polaca sub-21, pela qual efectuou 3 jogos, como também lhe garantiram dois prémios individuais: o de melhor guarda-redes da primeira volta da Liga polaca ; e o de «jogador revelação» do ano. Ao que tudo indica, o próximo passo será a estreia na selecção principal, onde é apontado como a mais forte possibilidade para ocupar o posto de terceiro guarda-redes no Mundial 2006, como sombra de Boruc e Dudek.

 

Data de Nascimento: 18 – 04 – 1985
Nacionalidade: Polónia
Altura: 1.90
Peso: 84
Posição: Guarda-Redes
Internacional sub-21 pela Polónia

ÉPOCA CLUBE JOGOS GOLOS
2004/05 Lech Poznań 0 0
2004/05 Legia Varsóvia 0 0
2005/06 Legia Varsóvia 30 (0) 0
2006/07 Legia Varsóvia 23 (0) 0
2007/08 Arsenal 3 (0) 0
2008/09 Arsenal 5 (1) 0
2009/10 Arsenal 4 (0) 0
2010/11 Arsenal 14 (0) 0
2011/12 Arsenal
Novembro de 2006

ENTRE POSTES . É um guardião muito forte entre postes, a sua área de acção dilecta, pois apesar da sua constituição física imponente, revela muita agilidade e elasticidade, para além de possuir muito bons reflexos, que lhe permitem reagir de forma extremamente rápida a mudanças repentinas da trajectória da bola ou a remates de curta distância. Sabe-se colocar, mostrando um bom controlo espacial da baliza, chegando com à vontade a ambos os postes, quer por cima, quer por baixo. Evidencia também firmeza e inteligência nas decisões, realizando defesas completas quando é possível – muito forte a blocar a bola -, mas quando não o consegue, procura projectar a bola para espaços que não possibilitem uma eventual recarga dos avançados adversários.

RAPIDEZ . Revela um tempo de reacção muito rápido aos lances, o que lhe dá garantias, tanto em defesas entre os postes, sobretudo em remates de curta distância, como também nas saídas, quer pelo chão, quer pelo ar. Muito atento e concentrado, raciocina rápido e lê bem os lances, procurando-se antecipar às acções dos avançados adversários.

SAÍDAS PELO CHÃO . É um guardião forte nos lances de um para um com os avançados adversários. Para além de sair rápido dos postes, mostra-se corajoso e decidido a atacar a bola, mostrando habilidade a desarmar o adversário, tirando também partido da sua robustez física, ou a encurtar-lhe o espaço de finalização, protagonizando algumas defesas de elevado grau de dificuldade.

LANÇAMENTO DE ATAQUES . Possui potencial no lançamento de iniciativas ofensivas, pois lê bem e de forma rápida o jogo. Com força de braços, lança a bola a alguma distância nos lançamentos manuais, nomeadamente em direcção às alas, permitindo saídas rápidas para contra-ataque. Tem também um pontapé forte.

Novembro de 2006

SAÍDAS POR ALTO . Apesar da sua elevada estatura e boa constituição física, mostra claras limitações nas saídas pelo ar, necessitando de ganhar uma muito maior consistência a esse nível. Bastante razoável nas saídas dentro da pequena área, deve ser, no entanto, menos expectante e mais contundente a atacar a bola. Nas saídas a espaços exteriores à pequena área mostra-se mais frágil, ora ficando preso entre postes, ora protagonizando algumas saídas em falso, necessitando de trabalhar mais o tempo de saída, como também a blocagem da bola, pois tem uma certa tendência para efectuar defesas incompletas.

JOGO DE PÉS . Não se trata de um pé de chumbo, mas, por vezes, complica a jogar com os pés, devendo utilizar processos mais simples.

 


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.