Portugal 2008/09: Naval

Naval
Naval

NAVAL: 13º CLASSIFICADO

P

rotagonista de um trajecto inusitado na divisão maior do futebol português, ao conseguir melhorar, de época para época, a sua classificação – 13ª em 2005/06, 12ª em 2006/07 e 11ª em 2007/08 -, a Naval principiou a sua quarta temporada na Liga com o objectivo de sempre: a manutenção. Ulisses Morais, técnico que conduziu o clube figueirense, em 2007/08, ao melhor registo classificativo da sua história, mantinha-se em funções e não escondia a sua satisfação por poder continuar a trabalhar com grande parte da estrutura do exercício anterior. Contudo, as saídas dos laterais Mário Sérgio e China, do médio Delfim e do guardião Pedro Taborda, quatro habituais titulares, obrigaram a uma intervenção nos «Mercados» brasileiro – onde foram contratados os laterais Tiago Rannow e Daniel Cruz, como também os avançados Bolívia e Michel Simplício – e francês, de onde chegaram o guardião Peiser e os médios Baradji e Alex Hauw, este último a principal aquisição para a nova temporada, até por se tratar de um bicampeão – ainda que muito pouco utilizado – pelo Lyon. Um bom arranque de temporada, bem expresso em 3 vitórias – uma delas diante do FC Porto (1-0) – e 2 empates nas primeiras 7 jornadas, mostrou uma equipa com uma interessante consistência táctica e eficaz na exploração de ataques rápidos e contra-ataques, ao tirar partido da visão de jogo e argumentos no passe de Alex Hauw, como também da velocidade e imprevisibilidade de Marinho. Só que a quebra de forma de Hauw e Baradji, alguma inconsistência do ponto de vista defensivo, principalmente nas laterais, e a excessiva dependência de Marinho do ponto de vista ofensivo, até pelo apagamento de Marcelinho, revelação do exercício anterior, conduziram a uma quebra de forma, reflectida nos 2 pontos conquistados entre as jornadas 8 e 13. Os triunfos consecutivos, no final da primeira metade da prova, diante da Académica (2-1) e na deslocação ao terreno do Vitória de Setúbal (1-0) pareciam ser o mote para uma recuperação que não se veio a materializar, já que a segunda volta da formação da Figueira da Foz foi fracamente má e apenas comparável à dos despromovidos Trofense e Belenenses, como atestam as paupérrimas exibições realizadas e, sobretudo, os 10 pontos conquistados em 15 jogos. No entanto, foram suficientes para afiançar, sem passar por grandes sobressaltos, a manutenção, principal objectivo para a temporada, a uma jornada do fim da prova, ainda que o 13º lugar final tenha sabido a pouco, não só por quebrar o registo de evolução classificativa da Naval, como também porque o bom primeiro terço de prova fez elevar as expectativas em redor da equipa.

 
Estatísticas (Liga + Taça de Portugal + Taça da Liga)

Nac. Nome J G A V Min. J G A V Min. J G A V Min.
G
POR BRUNO Miguel Jorge 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
POR JORGE BAPTISTA 4 0 0 0 360 1 0 0 0 90 2 0 0 0 180
FRA Romuald PEISER 26 0 1 0 2.340 3 0 0 0 300 0 0 0 0 0
D
POR Carlos Rodrigues «CARLITOS» 28 0 4 0 2.344 4 0 0 0 326 1 0 0 0 90
BRA DANIEL Lopes CRUZ 21 1 8 0 1.616 3 0 0 0 300 0 0 0 0 0
BRA DIEGO ÂNGELO de Oliveira 29 1 5 0 2.586 3 0 1 0 300 2 0 0 0 148
BRA FABRÍCIO LOPES 3 0 2 0 80 3 0 0 0 156 1 0 0 0 90
POR IGOR Rocha 6 0 1 0 408 1 0 0 0 90 2 0 0 0 135
POR JOÃO REAL 3 0 0 0 171 1 0 0 0 90 0 0 0 0 0
POR JOSÉ MÁRIO dos Santos 1 0 0 0 17 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
BRA Paulo Afonso Santos «PAULÃO» 30 3 1 0 2.700 3 0 1 0 287 2 0 0 0 122
BRA TIAGO RANNOW 2 0 1 0 180 1 0 0 0 64 1 0 0 0 90
M
FRA Alexandre «ALEX» HAUW 27 1 6 0 2.069 3 1 0 0 247 2 0 0 0 119
FRA Sekou BARADJI 19 1 2 1 1.153 2 0 1 0 140 2 1 1 0 180
BRA BRUNO LAZARONI 22 1 8 0 1.941 1 0 1 0 120 1 0 1 0 83
POR Mário Paulino «CAMORA» 8 0 0 0 438 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0
POR DAVIDE Dias 29 0 4 0 1.986 3 0 0 0 145 1 0 0 0 64
BRA Carlos Eduardo da Silva «DUDU» 18 1 4 0 852 3 2 0 0 165 2 0 0 0 116
BRA GILMAR Lobato da Rocha 7 1 1 0 149 1 0 0 0 17 1 0 1 0 16
FRA Nicolas GODEMÈCHE 22 1 5 0 1.672 3 0 1 0 270 2 0 0 0 97
SRB Stevan KOVACEVIC 1 0 0 0 6 1 0 0 0 58 0 0 0 0 0
A
BRA Edvaldo Rojas Hermoza «BOLÍVIA» 25 2 0 0 1.520 4 1 0 0 390 1 0 0 0 45
POR JOÃO RIBEIRO 1 0 0 0 6 1 0 0 0 85 1 0 0 0 45
BRA Marcelo da Silva «MARCELINHO» 27 6 3 0 2.078 4 2 0 0 224 1 1 0 0 90
POR Mário Tomás «MARINHO» 30 5 2 0 2.142 3 4 1 0 232 1 1 0 0 90
BRA MICHEL SIMPLÍCIO 25 1 1 0 883 2 0 0 0 82 1 0 1 0 90
BRA SAULO Rodrigues dos Santos 1 0 0 0 22 1 0 0 0 90 1 0 0 0 90
BRA TIAGO FREITAS 4 0 0 0 57 1 0 0 0 21 0 0 0 0 0

 
Treinador

Treinador Sistema Táctico Outras Opções Período
Ulisses Morais 4x2x3x1 4x3x3, 4x3x1x2, 4x1x3x2, 3x4x3, 3x5x2 toda a época.

Nota: Fernando Mira, treinador adjunto, orientou a equipa em dois jogos – 20ª e 21ª jornada -, em virtude de um problema de saúde do técnico Ulisses Morais. Nessas partidas, diante de Belenenses (fora) e Benfica (casa), a Naval somou 1 vitória e 1 derrota.

 
Treinador (Liga + Taça de Portugal + Taça da Liga)

Treinador J V E D Med. J V E D Med. J V E D Med.
Ulisses Morais 30 7 8 15 0.967 4 3 0 1 2.250 2 1 0 1 1.500

 
Equipa Tipo

Naval: táctica

 
As Figuras

Paulão
foto © abola.pt

Paulão

Marinho
foto © abola.pt

Marinho

 
foto de abertura © Getty Images


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.