Posted 20/03/2013 by Daniel Pires in Business FC
 
 

A percepção dos patrocínios em Inglaterra.

Norwich City 2012/13 | Aviva
Norwich City 2012/13 | Aviva

N

a FC Business Magazine deste mês (disponível para quem se registar no site), saiu um artigo sobre a percepção que os adeptos ingleses têm dos patrocinadores dos clubes que disputam a Premier League.

O quadro mais abaixo é o resultado do inquérito realizado pela BDRC Continental e foram inquiridos cerca de 1500 adeptos de futebol no Reino Unido:

Estudo Camisolas Premier League (FC Business)

Estudo Camisolas Premier League (FC Business)

 
Vários pontos a reter:

– Os primeiros quatro clubes percepcionados pelos adeptos são os clubes que participaram este ano na edição da Champions League (Arsenal, Manchester City, Chelsea e Manchester United).

– Em quinto lugar surge o Norwich e o seu patrocinador, a Aviva. Este resultado é alcançado porque a percepção que as pessoas em Inglaterra têm da Aviva é que a mesma se situa em Norwich e, por isso, associam a marca ao seu local de origem e, neste caso, ao clube local. Isto mostra que as marcas que investem no futebol, não olham só para o mercado global, como as marcas dos grandes clubes, mas que a importância que é dada ao mercado local é também ela fundamental.

– Clubes como o Tottenham, o Sunderland e o Aston Villa não têm os seus patrocinadores muito percepcionados. Isto deve-se ao facto das marcas não serem conhecidas, nem terem como “core business” o grande público. Patrocínios nos valores de 10 milhões de libras (no caso da Aurasma – Tottenham) ou de 20 milhões de libras (no caso da Invest in Africa – Sunderland) representam, em termos de percepção, 11 e 15% aos olhos dos adeptos.

– O que se passa com os clubes em Inglaterra, e no caso das camisolas e do seu patrocínio, é que os investidores olham para as equipas como um veículo de transmissão da sua marca e imagem. Nuns casos são bem sucedidos. Noutros, o investimento efectuado poderá não ter o retorno de investimento esperado.

 
Em jeito de conclusão, e olhando para os números, a totalidade dos patrocínios de camisolas nos clubes da Premier League ascende aos 145 milhões de libras / ano (cerca de 167 milhões de euros). Este estudo sobre a percepção dos adeptos relativamente aos patrocinadores dos clubes mostra que nem sempre quem investe mais, consegue lucrar mais. E, mesmo assim, o investimento que é feito, fica sempre dependente das classificações que cada clube alcança.

A título de exemplo, se olharmos para o Swansea City, que com 1,1 milhões de libras / ano de patrocínio para o 32 Red (Apostas Online de Casinos), notamos que a percepção que os adeptos têm em identificar o patrocínio ao clube faz com que o próprio patrocinador tenha de identificar as suas ligações aos mercados potenciais de clientes. Note-se que o Swansea, este ano, já ganhou a Taça da Liga Inglesa. Essa conquista deveria ter sido mais bem aproveitada pelos diferentes patrocinadores e, pelo resultado do estudo, isso não aconteceu.

Para os clubes, o patrocínio das camisolas é mais uma fonte de rendimento, e os mesmos, usando o seu historial e conquistas, conseguem atingir valores verdadeiramente astronómicos. Quanto aos patrocinadores, compete aos mesmos, ver qual é a melhor forma de passar o seu nome. O exemplo Aviva é o melhor.

 
foto de abertura © Steve Adams


Daniel Pires

 
35 Anos. Produtor de TV. Pós-Graduado em Marketing Desportivo. Licenciado em Marketing. Apaixonado por futebol.