Posted 20/08/2009 by Rui Malheiro in Playmaker
 
 

Serie A 2009/10: Inter pelo penta

mourinho_jul09
mourinho_jul09

Publicado no jornal «O Jogo» – especial «Novas Ligas»

 

Antevisão

A

s polémicas declarações do seleccionador italiano Marcello Lippi no início desta semana, em que apontou a Juventus como principal candidata ao título e reduziu os méritos de José Mourinho ao que definiu como «gestão mediática», serviram para agitar as águas em cima do arranque da Serie A, passando para segundo plano o debate em torno da cada vez mais visível perda de força do Calcio em relação às Ligas inglesa e espanhola, situação que se tem agravado de época para época e que, durante este defeso, ficou exacerbada com as saídas de Ibrahimovic e Kaká, provavelmente as suas duas maiores estrelas. Para o novo exercício, o Inter assume, mais uma vez, o favoritismo e poderá fazer história: joga para o pentacampeonato, feito que apenas Juventus – nos anos 30 – e Torino – nos anos 40 – alcançaram, como também poderá tornar-se no segundo emblema italiano mais titulado, deixando para trás o arqui-rival AC Milan. É certo que a época oficial dos nerazzurri começou mal, com a surpreendente derrota na Supertaça diante da Lazio, mas apesar da perda de Ibrahimovic, figura maior dos dois últimos campeonatos, Mourinho tem ao seu dispor um plantel mais consistente que o anterior, facto bem visível nas aquisições cirúrgicas de Thiago Motta e Diego Milito, figuras de proa na excelente campanha do Génova, como também na chegada de Lúcio, que acrescenta qualidade e capacidade de liderança à zona central do sector recuado, e do internacional camaronês Eto’o, sempre uma garantia de desequilíbrio e de golos em catadupa. A chegada de um médio criativo – o holandês Sneijder, ex-Real Madrid, está praticamente assegurado – também aumenta a ambição interista numa campanha de sucesso fora de portas, como é desejo do presidente Massimo Moratti, que quer colocar um ponto final no jejum de 45 anos de títulos europeus. A nível interno, a Juventus assume-se como principal rival na luta pelo título. Os bianconeri, comandados por Ciro Ferrara, estão claramente mais sólidos e equilibrados à partida para o novo exercício, não só pelas boas movimentações no Mercado, que garantiram as aquisições de Cannavaro, Felipe Melo e Diego, mas também pela adopção do 4x3x1x2 como modelo preferencial. Falta, contudo, dar uma maior dimensão às laterais do sector defensivo, onde abundam opções, mas nenhuma parece convencer inteiramente Ferrara, o que deverá conduzir a pelo menos mais uma aquisição: Rafinha (Schalke 04), Clerc e Grosso (Lyon) e Azpilicueta (Osasuna) são os nomes mais falados. Já AC Milan e AS Roma parecem correr por fora na luta pelo título. Se a Roma, até ao momento, se mostrou tímida na abordagem ao Mercado e aponta, sobretudo, para a reconquista de um lugar na Liga dos Campeões, centrando as atenções na recuperação física de algumas das suas pedras nucleares, das quais Francesco Totti, protagonista de uma pré-temporada explosiva, é o melhor exemplo, já o Milan surge na nova época como principal incógnita. Apontados por muitos como principais candidatos ao estatuto de flop da temporada, os rossoneri, agora comandados tecnicamente por Leonardo, protagonizaram uma pré-época terrível, mas as últimas semanas desvendaram os primeiros sinais positivos. Sem Maldini e Kaká, a base da equipa continuará a ser formada pelas velhas raposas, como Nesta, Gattuso, Pirlo, Ambrosini, Seedorf, Jankulovski ou Zambrotta, mas as esperanças ofensivas estão entregues a dois rostos da renovação – Alexandre Pato e Huntelaar, o principal reforço para o novo exercício – que deverão ser apoiados por Ronaldinho, de quem se aguarda um regresso às tardes e noites de glória em ano de Mundial. Por fim, nota para as expectativas elevadas em torno das campanhas que Nápoles e Génova – duas das equipas que mais investiram em aquisições – poderão protagonizar, como também para a Fiorentina, que ambiciona fazer melhor que o 4º lugar da última época. Lazio, Palermo ou Udinese são outras equipas se pretendem intrometer na luta pelos lugares europeus, mas a tarefa, à partida, não se conjectura fácil.

 

[accordion title=”MAIORES TRANSFERÊNCIAS”]

Zlatan Ibrahimovic (avançado) valor: € 68.000.000
de: Inter para: Barcelona

Kaká (médio ofensivo) valor: € 65.000.000
de: AC Milan para: Real Madrid

Diego Milito (avançado) valor: € 25.000.000
de: Génova para: Inter

Felipe Melo (médio defensivo) valor: € 25.000.000
de: Fiorentina para: Juventus

Diego (médio ofensivo) valor: € 24.500.000
de: Werder Bremen para: Juventus

Samuel Eto’o (avançado) valor: € 20.000.000
de: Barcelona para: Inter

Mauro Matías Zárate (avançado) valor: € 20.000.000
de: Al-Sadd para: Lazio
[aquisição a título definitivo]

Alberto Aquilani (médio centro) valor: € 20.000.000
de: AS Roma para: Liverpool

Fabio Quagliarella (avançado) valor: € 16.000.000
de: Udinese para: Nápoles

Thiago Motta (médio centro) valor: € 15.000.000
de: Génova para: Inter

Klaas-Jan Huntelaar (avançado) valor: € 15.000.000
de: Real Madrid para: AC Milan

Yoann Gourcuff (médio ofensivo) valor: € 15.000.000
de: AC Milan para: Bordéus
[estava emprestado ao Bordéus]

Robert Acquafresca (avançado) valor: € 15.000.000
de: Inter para: Génova
[estava emprestado ao Cagliari ; o Génova cedeu-o à Atalanta]

[/accordion]

[accordion title=”OS PORTUGUESES”]

JOGADOR CLUBE
Costinha ATALANTA
Manuel da Costa FIORENTINA
Ricardo Quaresma INTER
Tiago JUVENTUS
Eliseu LAZIO
Antunes AS ROMA
Gonçalo Brandão SIENA

[/accordion]

 

INTER: O penta e a obsessão Champions

Bicampeão português e inglês de forma consecutiva, José Mourinho procurará, em 2009/10, repetir o feito em Itália. Campeões do Mercado, tanto no que concerne ao investimento em aquisições como nos lucros obtidos com a venda de passes de jogadores, os Nerazzurri assumem-se como claros favoritos à conquista do título. Se é certo que Ibrahimovic, verdadeiro abono de família interista nos dois últimos exercícios, rumou ao Barcelona, Mourinho mostrou a sua reconhecida perspicácia na construção do plantel, claramente enriquecido com as aquisições de Lúcio, Motta, Milito e Eto’o, aos quais se deve juntar o holandês Sneijder. Com o 4x3x2x1 e o 4x3x1x2 como modelos tácticos preferenciais, as condições parecem reunidas para melhorar a qualidade futebolística e realizar um trajecto mais auspicioso na Champions, cuja conquista continua a ser a grande obsessão do presidente Moratti.

TREINADOR
José Mourinho (português)

ESTRELA
Samuel Eto’o (avançado)

ESTÁDIO
Giuseppe Meazza «San Siro» (80.074 espectadores)

EQUIPA-TIPO (4x3x2x1 ou 4x3x1x2)

Inter Milão 2009/10

OUTRAS OPÇÕES
Samuel (defesa central), Córdoba (defesa central), Santon (lateral esquerdo), Vieira (médio defensivo), Ricardo Quaresma (extremo), Balotelli (avançado/extremo). Chivu pode ser utilizado como lateral esquerdo; Javier Zanetti pode ser utilizado como médio interior.

 

JUVENTUS: Favorita segundo Lippi

Apontada por Marcelo Lippi como a principal favorita à conquista do título, a Juventus pode não justificar tal estatuto, mas é indesmentível que abraça o novo exercício mais forte. Mesmo sem Nedved, principal baixa para 2009/10, a vecchia Signora abordou de forma acertada o Mercado, contratando um tridente de reforços de peso: Cannavaro, Felipe Melo e Diego. Ciro Ferrara, que inicia a sua primeira época como treinador principal, mostrou também inteligência ao impor o 4x3x1x2 como modelo táctico preferencial, sem dúvida o que melhor se adequa às características dos jogadores que compõe o plantel e confere maior equilíbrio. Com duas opções de qualidade praticamente em todas as posições, a grande preocupação dos bianconeri passa pelo reforço das laterais – posição mais frágil do elenco – até 31 de Agosto.

TREINADOR
Ciro Ferrara

ESTRELA
Alessandro del Piero (avançado)

ESTÁDIO
Olímpico de Turim (27.994 espectadores)

EQUIPA-TIPO (4x3x1x2)

Juventus 2009/10

OUTRAS OPÇÕES
Cáceres (defesa central/lateral direito), Legrottaglie (defesa central), Salihamidzic (lateral esquerdo), DeCeglie (lateral esquerdo), Poulsen (médio defensivo), Sissoko (médio defensivo/interior), Tiago (médio centro/interior), Giovinco (médio ofensivo), Iaquinta (avançado), Trezeguet (avançado).

 

AC MILAN: A grande incógnita

Com um novo treinador – o estreante Leonardo rendeu Ancelotti -, sem a sua grande referência – Maldini – e sem a sua principal figura – Kaká -, o AC Milan abraça o novo exercício como a grande incógnita da Serie A. A pré-época, carregada de resultados negativos, fez adensar o manto de dúvidas sobre a capacidade dos rossoneri em conseguir grandes feitos em 2009/10 e ampliou a pressão sobre a equipa técnica e os jogadores. Leonardo deixou cair o 4x3x3, que parecia ser o seu modelo preferencial, e substitui-o pelo 4x3x1x2, construído em torno dos nomes de maior peso do plantel. A renovação – há tanto tempo apregoada – tem em Pato o seu principal rosto, ao qual se juntam Thiago Silva e o caçador Huntelaar, principais reforços para a nova época, para além de Abate e Di Gennaro, ambos internacionais sub-21.

TREINADOR
Leonardo Araújo (brasileiro)

ESTRELA
Andrea Pirlo (médio centro)

ESTÁDIO
Giuseppe Meazza «San Siro» (80.074 espectadores)

EQUIPA-TIPO (4x3x1x2)

AC Milan 2009/10

OUTRAS OPÇÕES
Storari (guarda-redes), Kaladze (lateral esquerdo/defesa central), Flamini (médio centro/interior), Seedorf (médio interior/ofensivo), Inzaghi (avançado), Borriello (avançado).

 

AS ROMA: Regressar à Champions

Primeira equipa a iniciar os trabalhos em Itália, em virtude da sua presença nas pré-eliminatórias da Liga Europa, a AS Roma procura superar um ano negativo e relançar-se no trilho do êxito, que lhe valeu três vice-campeonatos consecutivos, duas Taças e uma Supertaça entre 2006 e 2008. A tarefa, à partida, não parece fácil, mas a resposta da equipa durante a pré-época foi fantástica. Sem novos nomes de peso – Motta, internacional sub-21, e Guberti, médio ala canhoto, revelação da última Serie B, são os principais reforços – os Giallorossi apostam tudo na continuidade – a maior perda foi a de Aquilani, que nem se tratava de um titular indiscutível – e na recuperação física de jogadores como Totti, Juan ou Taddei, que passaram grande parte do último exercício lesionados. O 4x4x2 e o 4x2x3x1 são, à partida, os esquemas tácticos de referência para Spalletti.

TREINADOR
Luciano Spalletti

ESTRELA
Francesco Totti (avançado)

ESTÁDIO
Olímpico de Roma (72.698 espectadores)

EQUIPA-TIPO (4x4x2 ou 4x2x3x1)

AS Roma 2009/10

OUTRAS OPÇÕES
Artur (guarda-redes), Cicinho (lateral direito), Cassetti (lateral), Brighi (médio centro/interior), Perrotta (médio centro/interior/ofensivo/ala), Júlio Baptista (médio ofensivo), Ménez (extremo/avançado).

 

[accordion title=”ATALANTA”]TREINADOR
Angelo Gregucci
ESTRELA
Cristiano Doni (médio ofensivo)
ESTÁDIO
Atleti Azzurri d’Italia (26.393 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”BARI”]TREINADOR
Giampiero Ventura
ESTRELA
Paulo Barreto (avançado)
ESTÁDIO
San Nicola (58.270 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”BOLONHA”]TREINADOR
Giuseppe Papadopulo
ESTRELA
Marco Di Vaio (avançado)
ESTÁDIO
Renato Dall’Ara (39.444 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”CAGLIARI”]TREINADOR
Massimiliano Allegri
ESTRELA
Andrea Cossu (médio ofensivo)
ESTÁDIO
Sant’Elia (23.486 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”CATANIA”]TREINADOR
Gianluca Atzori
ESTRELA
Mariano Andújar (guarda-redes)
ESTÁDIO
Angelo Massimino «Cibali» (23.420 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”CHIEVO VERONA”]TREINADOR
Domenico Di Carlo
ESTRELA
Sergio Pellissier (avançado)
ESTÁDIO
Marcantonio Bentegodi (44.799 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”FIORENTINA”]TREINADOR
Cesare Prandelli
ESTRELA
Adrian Mutu (avançado, extremo, médio ofensivo)
ESTÁDIO
Artemio Franchi (46.282 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”GÉNOVA”]TREINADOR
Gian Piero Gasperini
ESTRELA
Rodrigo Palacio (avançado, extremo)
ESTÁDIO
Luigi Ferraris «Marassi» (36.743 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”LAZIO”]TREINADOR
Davide Ballardini
ESTRELA
Mauro Matías Zárate (avançado)
ESTÁDIO
Olímpico de Roma (72.698 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”LIVORNO”]TREINADOR
Gennaro Ruotolo
ESTRELA
Alessandro Diamanti (médio ofensivo)
ESTÁDIO
Armando Picchi (19.238 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”NÁPOLES”]TREINADOR
Roberto Donadoni
ESTRELA
Ezequiel Iván Lavezzi (avançado)
ESTÁDIO
San Paolo (60.240 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”PALERMO”]TREINADOR
Walter Zenga
ESTRELA
Fabrizio Miccoli (avançado)
ESTÁDIO
Renzo Barbera «La Favorita» (36.871 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”PARMA”]TREINADOR
Francesco Guidolin
ESTRELA
Valeri Bojinov (avançado)
ESTÁDIO
Ennio Tardini (27.906 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”SAMPDORIA”]TREINADOR
Luigi Del Neri
ESTRELA
Antonio Cassano (avançado)
ESTÁDIO
Luigi Ferraris «Marassi» (36.743 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”SIENA”]TREINADOR
Marco Giampaolo
ESTRELA
Michele Paolucci (avançado)
ESTÁDIO
Artemio Franchi – Montepaschi Arena (15.373 espectadores)[/accordion]

[accordion title=”UDINESE”]TREINADOR
Pasquale Marino
ESTRELA
Antonio Di Natale (extremo, avançado)
ESTÁDIO
Friuli (41.652 espectadores)[/accordion]

 

foto de abertura © Getty Images


Rui Malheiro

 
analista de futebol, scout e autor. freelancer. escreveu Anuário do Futebol 2008/09 e Anuário do Futebol 2009/10.